Técnico do Guarani evita polêmica

O técnico Carlos Alberto Silva, do Guarani, resolveu não entrar em polêmicas. Três jogadores foram dispensados pelo clube a pedido da comissão técnica, mas Silva preferiu não comentar abertamente a decisão preocupado em não aumentar a crise instalada no Brinco de Ouro."A decisão foi em conjunto, entre a comissão técnica e a diretoria", limitou-se a afirmar o técnico. O treinador reforçou ainda que as dispensas do zagueiro Marcelo Souza, do lateral Márcio Rocha e do meio-campista Jociválter foram "em pról do grupo". O presidente do Guarani, José Luiz Lourencetti confirma a informação. "Decidimos que os três não estavam acrescentando mais nada ao elenco e, por isso, decidimos dispensá-los depois de uma reunião com a comissão técnica", explicou o dirigente. Os três jogadores vão continuar treinando normalmente no estádio Brinco de Ouro da Princesa, mas separados do restante do time. Agora, a diretoria corre contra o tempo para encontrar outros clubes interessados nos atletas e liberá-los sem precisar pagar multas pelas rescisões de contrato. Dos demitidos, o meio-campo Jociválter era o mais revoltado com a situação. O jogador também não poupou críticas ao técnico Carlos Alberto Silva, considerado o principal culpado pela decisão da diretoria. "Fico chateado porque tudo que fiz pelo clube não valeu de nada. Não posso ser culpado pela fase do time, já que não estava jogando. O Carlos Alberto tentou me prejudicar, mas sei que posso dar a volta por cima", alfinetou. O clima no Brinco de Ouro já não é dos melhores desde que as derrotas passaram a ser uma constante no time. Nos últimos três jogos, o Guarani foi derrotado em casa pelo São Caetano (2 a 0) e Rio Branco (4 a 0). No domingo, o São Paulo fez 4 a 1 e afundou ainda mais o time na tabela do Campeonato Paulista. As derrotas também trouxeram a revolta dos torcedores, que chegaram a ameaçar jogadores na saída do estádio, depredar vidros do clube e de automóveis de dirigentes. No domingo, o Guarani volta a jogar em seu estádio, desta vez contra o lanterna Matonense, e não pode nem pensar em novo resultado negativo. O time divide a oitava colocação na classificação, junto com Corinthians, Santos e União São João, somando 14 pontos, e pode até correr risco de rebaixamento se a fase negra não tiver um fim. O zagueiro Ernani, o volante Fausto e o meia Fumagalli voltam ao time depois de cumprirem suspensão. O meia Martinez, no entanto, fica de fora por ter recebido o segundo cartão amarelo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.