Técnico do Irã pede demissão após despedida da Copa

O técnico croata Branko Ivankovic anunciou nesta quarta-feira, após o empate por 1 a 1 com Angola, pela última rodada do Grupo D, em Leipzig, que irá deixar a seleção do Irã. "Acredito que já é hora de partir, depois de cinco anos aqui e encarar novos desafios", disse. "Os treinadores não podem planejar as coisas a longo prazo. Temos que deixar nossas malas sempre prontas para partir."Sobre o jogo, Ivankovic, que está na seleção iraniana desde 2002, disse que seu time merecia ter vencido o jogo de despedida da Copa do Mundo. "Meus jogadores tentaram ganhar durante todo o tempo e tivemos várias chances de marcar. Criamos diversas situações de gol que os angolanos e merecíamos ganhar. As circunstâncias eram muito duras, mas os jogadores colocaram o coração e alma em jogo.""Tivemos problemas no primeiro tempo com as saídas de (Vahid) Ashemian e de (Mohammad) Nosrati, mesmo assim, depois do empate, continuamos apertando e correndo atrás da vitória. Nas nossas três partidas nos faltou alguma coisa para conseguirmos a classificação."Além do treinador, o meio-campo Mehdi Mahdavikia, de 28 anos, também se despediu da seleção do Irã no empate em 1 a 1 com Angola, depois de 92 jogos e 11 gols. Em 2003, ele foi declarado jogador do ano na Ásia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.