Caio Marcelo/Ituano
Caio Marcelo/Ituano

Técnico do Ituano comemora retorno do time à Série B após 14 anos: 'Grupo de trabalho muito forte'

Clube de Itu garante acesso à segunda divisão do futebol nacional por antecipação ao empatar sem gols com o Criciúma

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de novembro de 2021 | 16h41

Como esperado, o técnico Mazola Júnior foi só alegria após o Ituano garantir o acesso para o Campeonato Brasileiro da Série B de 2022. A conquista veio com o empate sem gols com o Criciúma, no Heriberto Hulse, pela quinta rodada do Quadrangular Final, no domingo. Após o apito final, o técnico enalteceu a estrutura do clube e o trabalho realizado pela atual gestão.

"Parabéns a todos. Como sempre falei quando cheguei aqui, o Ituano tem um grupo de trabalho muito forte. O Ituano tem que dar certo, um projeto como esse com pessoas tão profissionais e sérias em sua gestão, tem que dar certo. Isso é consequência de um grande grupo de trabalho que o Ituano tem", disse Mazola.

Outro ponto destacado por Mazola foi o fato de o elenco ter entendido o estilo de jogo como se estivesse numa Série B. Isso aliado à chegada de jogadores experientes, caso do meia Gerson Magrão, que estava no interior de Minas Gerais.

"Nós alternamos e sempre procuramos jogar aqui como se joga na Série B. Pouca gente ou quase ninguém no clube tem a experiência que tenho na Série B. Trouxemos jogadores que perderam mercado na B e deram certo aqui. Quando cheguei, disse que eu precisava mais do Ituano do que o clube de mim, graças a Deus conseguimos colocar o time na Segunda Divisão", completou o técnico.

CAMPANHA

O Ituano garantiu, por antecipação, o acesso à Série B ao empatar sem gols com o Criciúma, domingo, no estádio Heriberto Hulse, pela quinta rodada das quartas de final da Série C, após um hiato de 14 anos. A última participação foi em 2007, quando acabou na lanterna. Na ocasião, também foram rebaixados: Paulista, de Jundiaí, Santa Cruz e Remo.

Com 10 pontos, o time paulista lidera o Grupo C. Na última rodada, o Ituano vai receber o Botafogo-PB, no estádio Novelli Júnior, em Itu. O Criciúma, com seis pontos, ainda luta pela segunda vaga na última rodada, quando enfrentará o Paysandu, em Belém (PA).

A meta foi alcançada após 12 vitórias, quatro empates e quatro derrotas. Na Segunda Fase, o time paulista lidera o Grupo C, com dez pontos e está a um empate de disputar o título, já que o próximo compromisso é contra o Botafogo-PB, vice-líder, com oito pontos, no Novelli Júnior.

No entanto, o Criciúma, com seis, ainda sonha com a segunda vaga no Grupo C. A equipe carvoeira desafia o Paysandu, com dois pontos, na Curuzu.

No Grupo D, o Tombense já garantiu vaga na final. O time mineiro tem dez pontos, na liderança da chave, seguido por Novorizontino e Manaus, os dois últimos têm seis pontos e se enfrentam no domingo, no Jorge Ismael de Biasi. O Ypiranga, com cinco, desafia o próprio Tombense, em Tombos.

O JOGO

Apoiado por cerca de seis mil torcedores que compareceram no Heriberto Hülse, o Criciúma apostou em um início intenso para tentar superar o Ituano, que se segurou, com duas linhas de quatro, deixando apenas o atacante Tiago Marques à frente da linha do meio de campo.

O time catarinense sofreu uma baixa aos 44 minutos, quando o lateral Claudinho cometeu falta violenta e acabou expulso. A melhor chance do Criciúma aconteceu logo aos três minutos, numa cobrança de falta de Silvinho e rebatida pelo goleiro Pegorari. A bola voltou na área, bateu na cabeça do zagueiro Marcel e saiu por cima do travessão.

No entanto, com o passar do tempo, o Ituano tomou o controle do jogo, chegou a criar boas oportunidades de gol, mas acabou administrando o resultado para confirmar o tão sonhado retorno à Série B do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.