Técnico do Liverpool confirma saída de Sterling, que deve fechar com o City

A novela em que havia se transformado o futuro de Raheem Sterling está próxima de chegar ao fim. Nesta segunda-feira, o técnico do Liverpool, Brendan Rodgers, confirmou que o jogador vai mesmo trocar o clube por um rival inglês. Com isso, a confirmação do acerto dele com o Manchester City passa a ser apenas questão de tempo.

Estadão Conteúdo

13 de julho de 2015 | 09h21

Sterling recusou as propostas de renovação do Liverpool na reta final da última temporada e desde então as especulações sobre seu destino cresceram. No domingo, a imprensa inglesa revelou que o clube havia chegado a um acordo para vender ao jogador ao Manchester City por 49 milhões de libras (R$ 241,7 milhões).

"A situação é muito simples. O clube concordou com outro em um acordo para que o Raheem se transfira e passe por exames médicos em breve", confirmou Rodgers em entrevista coletiva na Tailândia, onde o Liverpool realiza pré-temporada. "Falei com Raheem na noite passada, não há problema. Dois clubes chegaram a um acordo, apenas."

Sterling tem apenas 20 anos e é considerado uma das maiores promessas do futebol inglês nos últimos tempos. Revelado pelo Liverpool, é presença constante nas convocações para a seleção. Se o valor pago pelo City for confirmado, ele se tornará o jogador inglês mais caro da história, superando Andy Carroll, que custou ao próprio Liverpool 35 milhões de libras em 2011.

A postura de Sterling, que recusou a renovação proposta pelo Liverpool, irritou a torcida do clube e estremeceu a relação dele com Brendan Rodgers. O treinador, no entanto, garantiu que não tem qualquer problema pessoal com o agora ex-comandado. "Ao contrário do que disseram, Raheem e eu temos uma relação muito forte e sempre teremos. Não há problema aí."

Em sua nova equipe, Sterling disputará vaga com nomes de peso, como Agüero, Dzeko, Bony, Jovetic, Nasri, David Silva e Jesús Navas. A saída do Liverpool, no entanto, deixa uma lacuna em um elenco bem mais enfraquecido, que já havia perdido seu capitão e principal ídolo, Steven Gerrard.

"É importante que nós melhoremos e construamos o elenco para a temporada que está chegando. Estamos satisfeitos com os jogadores que trouxemos", disse Rodgers, lembrando dos reforços Joseph Gomez, James Milner, Danny Ings, Roberto Firmino, Divock Origi e Nathaniel Clyne. "É o time, no geral, que é importante. Queremos ser mais fortes que na última temporada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.