Técnico do Marília queria ainda mais

Mesmo depois de comandar o time responsável pela segunda derrota consecutiva do Corinthians no Campeonato Paulista, o técnico Luís Carlos Martins, do Marília, acredita que a equipe não estava no melhor de sua forma. O gol no final coroou o esforço de muitos jogadores que, ao seu ver, não tinham condições de atuar os noventa minutos. "O gramado estava pesado e muitos jogadores não tinham condições de atuar os 90 minutos. Mesmo assim eles se superaram e foram presenteados com este gol no final. Fomos bem, pois sabíamos que não podíamos levar gol, o que realmente não aconteceu", explicou Martins, que entra na história por conseguir a terceira vitória sobre o Corinthians, em 27 confrontos.Se pelo lado do Corinthians, o time ainda não pôde estrear o argentino Tevez, um portenho decretou a vitória do Marília no jogo. O único gol da partida foi marcado por Frontini, artilheiro da última Série C do Campeonato Brasileiro e nascido na argentina. O jogador creditou seu gol ao trabalho e à torcida. "O gol foi importante, mas é normal pelo trabalho que realizamos nesta preparação. A vibração da torcida também foi importante. São eles que nos motivam a fazer os gols", explicou.Segurança - Outro herói da partida foi o goleiro Guto. Com excelentes defesas e muita segurança, o arqueiro ignorou o gramado molhado, ao contrário de seu companheiro na profissão e rival no jogo, Fábio Costa. "Lamento pela falha dele no gol, mas temos que ver nosso lado. Se fiz uma boa partida hoje, acredito que posso melhorar ainda mais", analisou o goleiro, que disputou a Série B do Campeonato Brasileiro pelo Santa Cruz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.