EFE/TOLGA BOZOGLU
EFE/TOLGA BOZOGLU

Técnico do Marrocos lamenta derrota: 'Foi o pior que poderia ter acontecido'

Hervé Renard viu sua seleção perder para o Irã com gol no finalzinho

Estadão Conteúdo

15 Junho 2018 | 17h38

O técnico do Marrocos, Hervé Renard, deixou o campo desolado com a derrota por 1 a 0 para a seleção iraniana nesta sexta-feira em São Petersburgo, no jogo de abertura do Grupo B da Copa do Mundo. Para o treinador francês o gol sofrido nos acréscimos "foi o pior que poderia ter acontecido".

+ Irã faz festa de 'campeão' e técnico exalta fim da invencibilidade do Marrocos

+ Cristiano Ronaldo dá show e Portugal arranca empate da Espanha

A partida caminhava para o empate sem gols quando Bouhaddouz, aos 49 minutos do segundo tempo, marcou contra e garantiu a vitória iraniana. A decepção de Renard se justifica também porque completam a chave Espanha e Portugal. Na teoria, vencer o Irã era fundamental para sonhar com uma vaga para a próxima fase.

"Estou muito decepcionado, creio que se tivesse terminado com empate também estaria decepcionado. De maneira que vocês podem imaginar o que significa essa derrota para nosso time que criou muitas oportunidades de gol", afirmou.

Renard também admitiu que o time jogou abaixo do esperado, mas evitou lamentar o fim da invencibilidade - Marrocos não perdia um jogo há mais de um ano. "Faltou qualidade técnica, erramos gols que não costumamos perder", afirmou.

 

A seleção marroquina chegou para a Copa sem perder há 18 jogos, com 14 vitórias e quatro empates. A última derrota da equipe ocorreu em 10 de junho de 2017, quando levou 1 a 0 de Camarões pelas Eliminatórias para a Copa Africana de Nações.

Apesar do tropeço, o treinador evitou jogar a toalha. "São três partidas a serem disputadas, então sempre há esperança. Agora nosso objetivo é treinar para o segundo jogo. Foi uma derrota cruel pela maneira que aconteceu. O que nos resta agora é recuperar as forças e seguir vivo", finalizou.

A seleção marroquina volta a campo na próxima quarta-feira, às 9h (de Brasília), quando enfrentará Portugal em Moscou. O outro jogo da chave acontece no mesmo dia, às 15h, no confronto entre Espanha e Irã em Kazan.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.