Técnico do México adota a lei do silêncio

O técnico da seleção mexicana de futebol, o argentino Ricardo Lavolpe, decidiu adotar a lei do silêncio e não fala com a imprensa desde a última quinta-feira, quando criticou publicamente o atacante Francisco Fonseca, colocando dúvidas sobre sua capacidade de ser titular.As críticas haviam irritado o presidente do Chivas de Guadalajara, Jorge Vergara, que pediu para a Federação Mexicana demitir o treinador. Após o treino desta segunda-feira em Gottingen, local onde a seleção está concentrada para a Copa, Lavolpe saiu rapidamente do campo e foi direto para o ônibus da seleção.Se fora de campo Lavolpe não fala, dentro ele grita e pede para os jogadores controlarem mais a bola para surpreender o Irã, primeiro adversário do Mundial. Um dos jogadores destacados para esse trabalho é o volante Pavel Pardo."Na medida em que conseguimos um controle maior da bola, melhoramos o nosso posicionamento e criamos mais chances de gol, o que obriga os adversários a aumentar a velocidade", explicou o volante.O México estréia na Copa do Mundo contra o Irã, no dia 11 de junho, em Nuremberg.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.