Técnico do México critica mau desempenho de seu ataque

O técnico do México, Ricardo Lavolpe, disse nesta quarta-feira, após a derrota de sua equipe para Portugal por 2 a 1, em Gelsenkirchen, que a falta de qualidade na definição das jogadas de ataque foi determinante para o resultado da partida. "O principal problema é marcar gols. Tivemos a bola nos pés, mas quando isso acontece é preciso marcar, e nós perdemos até um pênalti", lamentou o treinador.A penalidade foi desperdiçada pelo atacante Omar Bravo, artilheiro da equipe na Copa, com dois gols, aos 11 minutos do segundo tempo, quando o placar já estampava 2 a 1 para Portugal. Segundo as estatísticas da Fifa, o México acertou apenas 6 de 14 finalizações durante o jogo."Vamos insistir nos treinos de definição das jogadas. Começamos melhor o jogo, mas o futebol se faz de gols, e se você tem oportunidades é preciso concluir", reiterou o argentino Lavolpe, que não quis comentar a possibilidade de enfrentar a seleção de seu país nas oitavas-de-final - o México joga sábado, em Leipzig, contra o primeiro colocado do Grupo C. "Vai começar tudo do zero, e ninguém tem vantagem", lembrou.Lavolpe assumiu a seleção mexicana no início de 2003, e comandou o México em quatro jogos contra a Argentina de lá para cá, com uma vitória (1 a 0 na Copa América do Peru, em 2004), dois empates e uma derrota. No ano passado, as duas seleções fizeram a semifinal da Copa das Confederações, com vitória argentina nos pênaltis por 6 a 5, após empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.