Amr Abdallah Dalsh/ Reuters
Amr Abdallah Dalsh/ Reuters

Técnico do Pachuca admite atuação irregular e teme desgaste contra o Grêmio

Uruguaio Diego Alonso reconhece que sua equipe não fez uma boa partida diante do Wydad Casablanca

Estadao Conteudo

09 de dezembro de 2017 | 18h30

O técnico do Pachuca, o uruguaio Diego Alonso, reconheceu que sua equipe não fez uma boa partida na vitória sobre o Wydad Casablanca neste sábado, em Abu Dabi, na estreia do Mundial de Clubes. No entanto, o triunfo por 1 a 0 na prorrogação sobre o time do Marrocos colocou sua equipe na semifinal contra o Grêmio, o que ele considerou mais importante.

+ Grêmio assiste vitória do Pachuca e treina desfalcado de Kannemann

"Fizemos um primeiro tempo ruim, estávamos muito nervosos e encontramos bastante dificuldade. Na segunda etapa o time melhorou, teve outra postura, se impôs taticamente e dominou a partida" comentou o treinador.

Alonso afirmou que a expectativa era evitar uma prorrogação para evitar uma desgaste maior de seus jogadores. Mas infelizmente não conseguiu. O gol da vitória saiu somente aos seis minutos da prorrogação, marcado por Guzmán.

"O mais importante é que conseguimos o resultado. Estamos felizes e tranquilos com o desempenho. O Wydad foi um grande adversário, dificultou bastante a nossa vitória", prosseguiu o técnico do time mexicano.

O Pachuca agora se prepara para enfrentar o Grêmio em duelo marcado para a próxima terça-feira, às 15 horas (de Brasília), em Al Ain. Sobre a equipe brasileira, Alonso rasgou elogios. "Eles têm a vantagem de jogar mais descansados, mas acredito em nossa recuperação e em um grande jogo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.