Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Técnico do Palmeiras critica convocação de Valdivia: 'É um risco'

Oswaldo não aprova ida do chileno amistosos com sua seleção

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

19 Março 2015 | 21h53

O técnico Oswaldo de Oliveira não esconde sua irritação com a convocação do meia Valdivia para a seleção chilena. O comandante do Palmeiras afirmou que o treinador Jorge Sampaoli tomou uma atitude precipitada e que cria um risco não só para o jogador, como para o clube e seleção, pois o Mago ainda não está em condições de jogo.

"Para nós, a notícia não é simpática. Não ficamos muito satisfeitos com essa convocação. A trajetória de recuperação até o momento dava conta que nesta data ele ainda não estaria pronto para jogar, principalmente pela seleção chilena. É uma convocação precoce que coloca em risco inclusive a integridade física do jogador", disse o treinador, em entrevista ao SporTV.

Incomodado com o fato de ficar ainda mais tempo sem poder contar com o jogador - Valdivia ainda não atuou sob a batuta de Oswaldo - o treinador disse torcer para que a comissão técnica do Chile perceba o erro e que pode prejudicar não só ao atleta. "Espero que haja a consciência de que a precipitação pode ser fatal para as pretensões do Palmeiras e da seleção, que vai disputar uma Copa América daqui a pouco.

A programação do Palmeiras é que ele retorne ao time só no dia 5 de abril, na partida contra o Mogi Mirim, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista. Antes disso, ele pode jogar os amistosos pelo Chile contra o Irã, dia 26, e Brasil, dia 29.

Embora ainda não tenha atuado em 2015, o chileno tem recebido muitos elogios do treinador, que não esconde a vontade em mantê-lo na equipe. "Valdivia tem me impressionado pela motivação e disposição nos trabalhos internos e também agora que passou para o campo. Sempre o achei muito otimista e vendo com bons olhos tudo o que vem sendo feito neste ano no clube. Fiquei feliz em saber que partiu dele a fala que procurasse jogar primeiro pelo Palmeiras do que pela seleção. Isso foi positivo. Minha expectativa é muito saudável", comentou o comandante palmeirense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.