J.F. Diório/ Estadão
J.F. Diório/ Estadão

Técnico do Palmeiras critica lentidão do ataque do time

Comandante diz que a equipe alviverde não soube ser veloz e superar a retranca adversária

Ciro Campos, Estadao Conteudo

23 Fevereiro 2017 | 10h06

Após perder o primeiro clássico do ano, o técnico do Palmeiras, Eduardo Baptista, creditou à falta de movimentação no setor ofensivo a derrota por 1 a 0 para o Corinthians, nesta quarta-feira, pelo Campeonato Paulista. Na opinião dele, o time não soube ser veloz e superar a retranca adversária apesar de ter um jogador a mais em campo durante todo o segundo tempo, após a expulsão do volante Gabriel.

O revés deu ao treinador a segunda derrota na temporada e trouxe a preocupação com o desempenho ofensivo a menos de um mês da estreia na Copa Libertadores. "Faltou para nós girarmos a bola pelo com mais velocidade. Tivemos a paciência de ter a bola, mas com morosidade. Colocamos o Alecsandro em campo, mas faltou acioná-lo. Tínhamos de fazer o adversário se movimentar mais. Não tivemos sabedoria", afirmou.

Baptista explicou que a defesa do Corinthians armada com seis jogadores no segundo tempo trouxe muitas dificuldades. "Não tínhamos espaço para infiltrações. Faltou dinamismo. O time ainda está tendo o entendimento. Tivemos boas jogadas. As equipes foram muito bem postadas. Então, vamos trabalhar para evoluir", disse. No próximo sábado, o Palmeiras recebe a Ferroviária, no Allianz Parque para tentar se recuperar.

"No futebol não existe justiça. A justiça é de quem faz o gol. Eles fizeram, e nós não conseguimos marcar o nosso", lamentou o atacante e capitão Dudu. "O Corinthians acharam o contra-ataque que buscavam, e fecharam o jogo porque fizeram o gol no fim", comentou o goleiro Fernando Prass.

Para o próximo jogo, o Palmeiras tem como dúvida o volante Felipe Melo, que deixou o estádio com 13 pontos no supercílio direito depois de se chocar com Mina no primeiro tempo.

Mais conteúdo sobre:
futebol Palmeiras Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.