Eddie Keogh/Reuters
Eddie Keogh/Reuters

Técnico do Paraguai teme jogo físico da Nova Zelândia

'Nós sabemos que o jogo deles se baseia na envergadura física, privilegiando as bolas pelo alto', afirma Gerardo Martino

AE-AP, Agência Estado

23 de junho de 2010 | 17h44

O técnico Gerardo Martino admitiu nesta quarta-feira que está receoso com o jogo físico da Nova Zelândia. Para se classificar às oitavas de final da Copa do Mundo, a seleção sul-americana precisa apenas de um empate na partida de quinta-feira.

 

Veja também

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador |

 

"Nós sabemos que o jogo deles se baseia na envergadura física, privilegiando as bolas pelo alto. Mas nossos defensores estão preparados. Temos que ficar atentos durante os 90 minutos porque eles se mantêm fortes do primeiro ao último minuto", comentou o treinador do Paraguai, que está com uma dúvida para escalar a equipe.

O zagueiro Antolín Alcaraz, que fez o gol no empate com a Itália por 1 a 1, torceu o tornozelo esquerdo na vitória sobre a Eslováquia por 2 a 0 e poderá desfalcar o time. "Ele se recuperou bem da lesão, mas como se trata de uma partida delicada, nós não podemos arriscar. Decidirei amanhã", disse Gerardo Martino.

Para o confronto com a Nova Zelândia, o comandante paraguaio espera que o ataque seja mais eficiente do que foi na última rodada. "Devíamos ter sido mais contundentes e espero que quando criarmos novas chances, nós sejamos capazes de ter um maior aproveitamento", comentou o treinador.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.