Rafael Marchante / Reuters
Rafael Marchante / Reuters

Técnico do Porto perdoa desafeto e ataca a imprensa após ser chamado de 'arruaceiro' e 'delinquente'

Sérgio Conceição teve áspera discussão à beira do campo com o treinador do Portimonense, Paulo Sérgio

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2021 | 18h35

Depois de ganharem as manchetes esportivas em função de uma áspera discussão à beira do campo há duas semanas, em Portugal, o técnico Sérgio Conceição, do Porto, e o treinador Paulo Sérgio, do Portimonense, resolveram fazer as pazes e colocaram um ponto final na questão. A confusão ocorreu no jogo em que o Porto venceu o confronto por 2 a 1. Pela confusão, os dois comandantes acabaram recebendo cartão vermelho.

O primeiro passo para iniciar a trégua veio na última quinta-feira. Paulo Sérgio desejou dias melhores ao seu ex-desafeto e os votos logo foram retribuídos por Conceição. O treinador, no entanto, criticou a maneira como o episódio foi tratado pela imprensa.

“Achei que foi de uma forma desrespeitosa. Na primeira semana, falaram de mim e da minha família. Ouvi que era arruaceiro, ordinário, gentalha e delinquente. Na segunda semana, já estavam falando dos meus pais. Olha onde isto chegou”, declarou Conceição num tom de desabafo.

 O tom das críticas seguiu pesado e o técnico do Porto deixou claro que não pretende mudar a sua postura de comportamento em função da opinião da imprensa portuguesa. “Nada justifica o que foi falado nestas duas semanas. Foi muito grave. Mas se pensam que podem me diminuir no que sou como pessoa, homem, pai, irmão, filho, estão enganados. Dão-me mais força para continuar a lutar para ser o homem que sou”, disse.

O treinador disse também que o entendimento entre os treinadores serve para virar a página. “Esse fato foi bastante badalado e nós passamos do limite do aceitável (na discussão). Apesar desse episódio não positivo, o futebol seguiu o seu caminho”, complementou Conceição.   

Ainda na linha de reconciliação, o treinador do Porto desejou sucesso ao seu oponente para o decorrer da temporada. "Parece que foi ontem (a briga) e todos os dias isso repercute nos meios de comunicação e redes sociais. Agradeço ao Paulo pelas palavras dirigidas a mim e ao Porto, retribuo e espero que as coisas corram bem para ele. Não desejo o título porque é nosso objetivo também, mas que eles cheguem a uma classificação para alguma liga da Europa no ano que vem. Esse é o meu desejo”, disse Sérgio Conceição.

Classificado para as quartas de final da Liga dos Campeões, o Porto aparece em segundo lugar na tabela do Campeonato Português com 54 pontos e a dez do líder Sporting - ambos têm 24 partidas disputadas. Já o Portimonense luta para fugir da zona do rebaixamento e aparece no 13º posto com 23 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.