AFP Photo
AFP Photo

Técnico do PSG critica Ibrahimovic por ter tirado a camisa após gol

Laurent Blanc não se comove com atitude do atacante, que apóia uma campanha da ONU contra fome: 'Isso nos custou um amarelo'

Estadão Conteúdo

16 de fevereiro de 2015 | 14h53

Ibrahimovic voltou a chamar a atenção no último sábado. Ao marcar seu gol no empate por 2 a 2 do Paris Saint-Germain diante do Caen, o jogador comemorou tirando a camisa e exibindo o corpo repleto de tatuagens. Depois da partida, o sueco explicou o gesto e alertou que os nomes escritos em seu peito e braço eram de pessoas que passam fome, tudo parte de uma campanha do Programa Mundial de Alimentação, da ONU. Mas a causa nobre não serviu para amolecer o coração do técnico Laurent Blanc, que criticou seu comandado.

"Eu estava ciente deste comprometimento dele com a fundação, mas pessoalmente eu não sabia que ele tinha esses nomes tatuados nele", declarou Blanc nesta segunda-feira. "Se a intenção era mostrar as tatuagens, funcionou, porque estampou a capa de todos os sites do mundo. Então, neste sentido foi um sucesso para ele e para a fundação. Mas nos custou um cartão amarelo."

O PSG precisou jogar os últimos dez minutos do confronto com nove jogadores, graças às diversas lesões que assolaram a equipe. Com um confronto decisivo pela ida das oitavas de final da Liga dos Campeões contra o Chelsea, nesta terça, pela frente, Blanc pediu para que Ibrahimovic não repita o gesto.

"Imagina se o jogo tivesse ficado mais quente e ele tivesse recebido um segundo cartão amarelo. O jogo teria terminado para a gente", comentou Blanc. "Eu não sei se ele tirar a camisa foi uma coisa boa. Mas eu espero que não tire a camisa se marcar um gol amanhã, porque vai lhe causar um outro cartão amarelo. Então, é algo para se ponderar."

Apesar das reclamações de Blanc, Ibrahimovic se mostrou feliz com a repercussão de seu gesto. "Se eu pudesse, eu escreveria cada nome no meu corpo. Mas há 805 milhões de pessoas sofrendo com a fome no mundo", chegou a dizer o sueco no último domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.