Técnico do Raja Casablanca: 'Não é por acaso que estamos na final'

Equipe marroquina faz história ao ir à final do Mundial de Clubes da Fifa

Agência Estado

19 Dezembro 2013 | 09h53

MARRAKESH - O técnico do Raja Casablanca, Faouzi Benzarti, comemorou o fato de ter visto a sua equipe fazer história ao ir à final do Mundial de Clubes da Fifa, na última quarta-feira, com uma surpreendente vitória por 3 a 1 sobre o Atlético-MG, em Marrakesh. Após o confronto, porém, disse que não ficou espantado com a classificação do time marroquino para pegar o poderoso Bayern de Munique, neste sábado, às 17h30 (de Brasília), na decisão da competição.

"Acreditei na minha equipe desde o começo do torneio porque o meu time é muito talentoso. Tivemos um excelente desempenho em todos os aspectos contra um forte clube brasileiro, com grandes jogadores. Não é por acaso que estamos na final, e sim resultado de muito trabalho", afirmou o treinador, para em seguida reconhecer que o fato de jogar em casa pesou de forma positiva para a sua equipe. "Os meus agradecimentos vão para os nossos fantásticos torcedores. O apoio deles foi incrivelmente valioso para nós. O nosso objetivo é recompensá-los deixando-os felizes", completou.

Ao projetar a final deste sábado, Benzarti fez uma série de elogios ao Bayern, mas garantiu que o Raja não irá se intimidar com o rival e entrará em campo convicto de que pode mais uma vez surpreender. "Agora precisamos nos recuperar o mais rápido possível e então nos preparar de modo específico para a final contra o Bayern de Munique. O Bayern é uma equipe maravilhosa, que na última temporada conquistou três títulos. Além disso, os alemães contam com um grande treinador, Pep Guardiola, que já implantou a sua filosofia de futebol no seu time. Mas vamos entrar com confiança também na final, vamos acreditar em nós mesmos e dar tudo em campo", disse.

Já o atacante Mouhssine Iajour, que fez o primeiro gol do time marroquino sobre os atleticanos e cavou o pênalti que originou o segundo gol, destacou: "o sonho ainda não acabou, e faremos de tudo para que ele continue sendo realidade na final contra o Bayern". O atleta também pontuou que a equipe seguirá com fé na possibilidade de um novo triunfo histórico. "Nunca vamos desistir. Esta equipe tem uma força mental inesgotável", reforçou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.