Técnico do Real: 'ainda não vimos o Robinho de verdade'

Depois de multar jogador por atraso, Bernd Schuster diz que Robinho precisa ser feliz para jogar o que sabe

23 de outubro de 2007 | 13h03

Apesar de aplicar uma multa a Robinho, o técnico do Real Madrid, Bernd Schuster, disse, em entrevista ao jornal espanhol As, nesta terça-feira, que o jogador precisa estar "feliz" para ajudar a equipe merengue.   "Ele [Robinho] é um jogador que necessita estar feliz, que não pode sofrer pressão e ter responsabilidades em demasia. Ele é um jogador que inventa jogadas em segundos e é disto que a equipe necessita. Ainda não vimos o Robinho de verdade", comentou o treinador.   Sobre o atraso a balada que Robinho participou, após a vitória do Brasil por 5 a 0 diante do Equador, na última quarta-feira, no Rio de Janeiro, o técnico do Real disse que conversou com os atletas, mas que é necessário um planejamento para enquadrá-los ao ambiente do clube merengue.   "Minha obrigação é falar com eles quando estão aqui. De nossa parte, vamos tentar controlar tais coisas [viagens de atletas e saídas] e ver se podemos influenciar em suas viagens, pois as federações nos pedem que os jogadores viajem o quanto antes, e acho que também temos que fazer o mesmo com as federações, exigindo a volta imediata dos atletas", disse o treinador.   Com a polêmica deixada para trás, o técnico do Real Madrid deixou claro que Robinho volta à equipe para a partida diante do Olympiakos, nesta quarta-feira, em Madrid. "Contamos com o Robinho para este jogo. Ele é um jogador importante, que sofreu demais por ter chegado ao clube quando nada dava certo, mas agora ele tem mais tempo e apoio para jogar tudo o que sabe."

Tudo o que sabemos sobre:
Campeonato EspanholRobinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.