Edgardo Bauza destaca luta do time e defende Centurión de críticas

'São Paulo se desordenou após o gol do Santos', diz técnico tricolor

Gonçalo Junior, Estadão Conteúdo

27 de março de 2016 | 21h50

O técnico Edgardo Bauza destacou a luta do São Paulo para buscar o empate contra o Santos na Vila Belmiro, neste domingo, pela 12ª rodada do Paulistão. Depois de sair perdendo e quase levar o segundo gol, a equipe reagiu e conseguiu a igualdade aos 37 minutos do segundo tempo com Alan Kardec.

"Fizemos um bom primeiro tempo. No segundo, depois do gol do Santos, a equipe se desordenou e o Santos poderia ter aumentado. Com as mudanças que fiz, perdemos o controle do jogo para buscar o resultado. E depois veio o prêmio por nunca deixar de lutar, acreditar. Foi merecido", afirmou o treinador em entrevista coletiva após a partida.

Embora tenha conseguido a igualdade, o São Paulo continua sem vencer clássicos. A última vez foi no dia 3 de junho de 2015, quando bateu justamente o Santos, por 3 a 2, no Morumbi, pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Desde então foram nove duelos regionais, com sete derrotas e três empates.

O treinador também defendeu a atuação de Centurión, que acabou substituído no intervalo. Criticado pela torcida, ele havia sido sacado da equipe na vitória contra o Botafogo, no meio de semana. Por causa da suspensão de Ganso e da lesão de Michel Bastos, ele voltou ao time na Vila. "Centurión estava muito cansado e o troquei por isso. No primeiro tempo ele estava controlando o lateral, que vai muito ao ataque e, sem dúvidas, controlou bem. Estava muito cansado e o saquei", explicou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.