R. Garcia/EFE
R. Garcia/EFE

Técnico do Sevilla revela que está com leucemia, mas não deixará comando do clube

Joaquín Caparrós não quer abandonar clube da Andaluzia, que está na briga direta por vaga na próxima Liga dos Campeões

Redação, Estadao Conteudo

07 de abril de 2019 | 16h46

Técnico do Sevilla, o espanhol Joaquín Caparrós, de 63 anos, revelou que está com leucemia. Apesar da doença, o treinador garantiu que continuará no comando do clube andaluz, que briga por vaga na Liga dos Campeões da próxima temporada. Neste domingo, a equipe venceu o Valladolid, time que passou a ter o ex-atacante Ronaldo como seu novo dono, por 2 a 0, em casa.

Após a partida, Caparrós comentou seu estado de saúde: "Tenho leucemia crônica. Isso não me impede de exercer a profissão e estou levando a vida normalmente. Não faço nenhum tipo de tratamento, todo mundo pode ficar calmo. Quero me divertir nesta profissão e agradeço a oportunidade do clube. Não falarei sobre isso de novo".

O Sevilla venceu três de suas quatro partidas desde que Caparrós assumiu o cargo. Ex-diretor esportivo do clube, o espanhol assumiu o cargo no mês passado, substituindo o conterrâneo Pablo Machín. Na parte final da temporada passada, ele também assumira a função no lugar do italiano Vincenzo Montella.

O time ocupa a quinta colocação no Campeonato Espanhol, a um ponto do Getafe, última equipe na zona de classificação à Liga dos Campeões. Restam sete rodadas para o encerramento do torneio nacional.

O caso de Caparrós remete ao de outro técnico do Sevilla que se manteve no cargo mesmo com uma doença: em 2017, o então comandante da equipe, Eduardo Berizzo, permaneceu na função depois de fazer uma cirurgia para tratar um câncer de próstata. Atualmente, o treinador argentino de 49 anos dirige a seleção do Paraguai.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.