Gleb Garanich|Reuters
Gleb Garanich|Reuters

Técnico do Shakhtar compara Alex Teixeira a Angel di María

Mircea Lucescu diz que brasileiro vale 50 milhões de euros

Estadão Conteúdo

27 de janeiro de 2016 | 12h30

Alex Teixeira é mais um brasileiro que ganhou espaço no Shakhtar Donetsk, se destacou e passou a interessar alguns dos principais clubes da Europa. Criado no Vasco, o jogador está sendo bastante especulado como possível reforço do Liverpool para esta janela de transferências, mas o time ucraniano promete fazer jogo duro para liberá-lo.

Em entrevista à revista Four Four Two, o técnico Mircea Lucescu estabeleceu um preço alto pelo brasileiro: "Ele vale 50 milhões de euros (cerca de R$ 221 milhões)". O valor é bem superior aos 28 milhões de libras (cerca de R$ 163 milhões) que o Liverpool teria oferecido e o Shakhtar negado, de acordo com a imprensa europeia.

Lucescu ainda explicou o motivo de acreditar que Alex Teixeira vale esta fortuna. O treinador listou as qualidades do brasileiro e o comparou ao argentino Angel di María, que custou 75 milhões de euros ao Manchester United em 2014 e, no ano seguinte, 65 milhões de euros ao Paris Saint-Germain.

"Ele (Alex Teixeira) é incrível, muito rápido, com técnica muito boa. Eu o comparo a outros jogadores da mesma ideia, que mudaram de clube por uma fortuna. Di María é um exemplo, no PSG. O Teixeira pode estar no mesmo nível, até melhor. Ele não se lesiona e a cada ano fica melhor e melhor", elogiou.

Alex Teixeira já marcou 26 gols em 25 partidas pelo Shakhtar Donetsk nesta temporada e pode seguir os passos de nomes como Willian e Douglas Costa, que deixaram o clube recentemente para brilhar em centros maiores - Chelsea e Bayern de Munique, respectivamente. "Nosso presidente sabe a hora de deixar o Teixeira ir. Não quero manter um jogador contra seu desejo. Ele quer jogar em um grande campeonato", comentou Lucescu.

Tudo o que sabemos sobre:
Futebol internacionalFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.