Oli Scarff/ AFP
Oli Scarff/ AFP

Técnico do Sheffield United não obrigará jogadores a atuar durante a pandemia

Chris Wilder acredita que a Inglaterra seguirá o caminho trilhado pela Alemanha, que anunciou o retorno do futebol para 16 de maio

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2020 | 16h02

O técnico do Sheffield United, Chris Wilder, afirmou nesta quinta-feira que qualquer jogador do elenco que tiver receio de ser contaminado pelo coronavírus não será obrigado a jogar caso a Premier League retome suas atividades. "Se qualquer jogador vier me ver e disser: 'isto não é para mim', eu respeitarei", afirmou o técnico à emissora BeIn Sport.

A Premier League, suspensa desde início de março, quando restavam nove rodadas a disputar, trabalha atualmente no 'Projeto Restart', com a intenção de promover a volta do futebol em junho e concluir a temporada 2019/20. Para que isso aconteça, a entidade planeja partidas em um número limitado de estádio para reduzir os deslocamentos das equipes.

Wilder acredita que a Inglaterra seguirá o caminho trilhado pela Alemanha, que na quarta-feira anunciou o retorno da Bundesliga para 16 de maio. Já França e Holanda suspenderam em definitivo suas temporadas. "Acredito que temos de terminar a temporada, leve o tempo que levar. Acredito que todos que estão bem informados entendem o que significaria o cancelamento do fim da temporada sem um campeão. Do ponto de vista financeiro, mas também do ponto de vista social e moral", analisou o técnico.

No momento da suspensão da Premier League, o Sheffield United, surpresa da temporada inglesa, era o sétimo colocado da tabela, a dois pontos do quinto Manchester United. O modesto clube estava também a cinco pontos de distância do Chelsea (4º), que ocupa a última vaga para a próxima Liga dos Campeões.

Tudo o que sabemos sobre:
Sheffield Unitedfutebolcoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.