Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Técnico do Taiti diz que sua seleção vai para o ataque contra a Espanha

Eddy Etaeta fixou metas: tentar não tomar gol nos primeiros 30 minutos ou, quem sabe, no primeiro tempo inteiro do jogo

Leonardo Maia e Tiago Rogero, O Estado de S. Paulo

20 de junho de 2013 | 07h55

RIO - A maior ilha do Taiti tem 150 mil habitantes. Hoje, contra a Espanha, os taitianos vão jogar para mais de 70 mil torcedores. O time quase todo amador espera ter do torcedor carioca a mesma acolhida que recebeu do mineiro contra a Nigéria. E o técnico Eddy Etaeta deu o recado: "Não estou aqui para jogar fechado."

 

O simpático técnico taitiano fixou metas: tentar não tomar gol nos primeiros 30 minutos ou, quem sabe, no 1º tempo inteiro. "Nós viemos para jogar e vamos tentar atacar. Se marcarmos um gol contra a Espanha, mesmo se perdermos por 20 a 1, já será maravilhoso."

 

O atacante Steevy Chong-Hue admitiu que todos os jogadores querem trocar camisas com Iniesta, que ficará no banco. "Queremos jogar bem para mostrar ao mundo que o futebol amador tem seus valores. Esperamos que a torcida esteja ao nosso lado amanhã", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.