Andrew Couldridge/Reuters
Andrew Couldridge/Reuters

Técnico do Tottenham pede para time esquecer vantagem na Liga dos Campeões

Equipe inglesa defende placar de 3 a 0 contra o Borussia Dortmund, construído no duelo de ida

Redação, Estadão Conteúdo

04 de março de 2019 | 16h34

O técnico do Tottenham, o argentino Mauricio Pochettino, disse nesta segunda-feira que o time tem de esquecer o placar conquistado no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões. Após bater por 3 a 0 o Borussia Dortmund em Londres, a preocupação do treinador é que a equipe se acomode e não se dedique totalmente na partida de volta, que será na Alemanha, nesta terça-feira.

"Eu acho que temos de jogar como sempre, tentar vencer. Nós não podemos pensar no jogo de ida. É importante começar o jogo em um bom nível e sermos ofensivos. Essa é a chave", afirmou. Na partida de ida, em fevereiro, o Tottenham construiu a boa vantagem com gols marcados no segundo tempo por Son Heung-min, Vertonghen e Llorente. "Será um jogo difícil. Temos de esquecer o jogo de ida. Tem que ser essa a nossa proposta", completou.

Para diminuir o favoritismo dos ingleses, Pochettino comentou que o Tottenham teve um dia a menos de descanso para essa partida, já que entrou em campo no sábado, enquanto o Borussia jogou pela última vez na sexta-feira. "Nós precisamos da ajuda da Associação de Futebol (FA, na sigla em inglês)e da Premier League. Não sei de quem é a culpa. É grande a desigualdade de um time ter 24 horas a mais para se preparar", criticou.

O Tottenham tem duas dúvidas. Os meias Eric Dier e Harry Winks foram desfalques dos times nos últimos jogos, mas viajaram com a delegação e estão na Alemanha à disposição do treinador. Pochettino não confirmou a presença dos dois, pois explicou que será necessário dar à dupla mais um dia de descanso antes de avaliar se terá condição de atuar.

Caso confirme o favoritismo e avance para as quartas de final, o Tottenham vai igualar a melhor campanha neste século na Liga dos Campeões. Na temporada 2010/11, o time superou o Milan nas oitavas e foi eliminado pelo Real Madrid na fase seguinte. O principal jogador do elenco inglês naquela época era o galês Gareth Bale.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.