Técnico do Uruguai adota a cautela

"Não temos medo... Vamos para ganhar. Naturalmente jogaremos de igual para igual. Não vamos viajar como se o jogo já estivesse entregue para o Brasil porque confiamos nas alternativas que temos. Os jogadores mostram muita fé." A afirmação do técnico do Uruguai, Juan Ramón Carrasco, poderia parecer um tanto otimista se ele não adiantasse que tomará uma série de precauções para enfrentar a seleção brasileira nesta quarta-feira, às 21h40, em Curitiba.Apesar da vitória por 2 a 1, de virada, contra o Chile, no sábado passado, o treinador do Uruguai já adiantou que mudará o esquema tático de sua equipe. Carrasco deverá abandonar uma formação com três atacantes e apostar em seus homens de marcação para conter a criatividade dos jogadores brasileiros. Tanto que deverá abrir mão do lateral Adrian Romero - autor do gol da vitória sobre os chilenos - e escalar mais um zagueiro ou recuar um meio-campista para cobrir o setor."Sacrificar um atacante é tomar precauções. Terei mais gente para recuperar a bola, mas depois não vou abandonar nossas características de atacar", promete Carrasco.O grande problema de Carrasco está no ataque. Álvaro Recoba voltou a sentir dores e continua dúvida. O atacante da Inter de Milão sofreu lesão muscular na coxa esquerda e não participou da última rodada do Campeonato Italiano antes das Eliminatórias Sul-Americanas. Começou o jogo contra o Chile no banco de reservas - entrou a poucos minutos do fim. Mesmo assim deu mais qualidade ao time uruguaio.O atacante Bueno, com fadiga muscular, também pode perder a vaga: entraria Germán Hornos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.