Matilde Campodonico/AP
Matilde Campodonico/AP

Técnico do Uruguai vê goleada aplicada pelo Brasil como choque de realidade

'Um golpe duro pode dar uma visão mais clara de onde estamos', diz Tabárez

Ciro Campos, enviado especial a Montevidéu, Estadao Conteudo

23 de março de 2017 | 23h18

O técnico da seleção uruguaia, Óscar Tabárez, era uma mistura de abatimento e surpresa na entrevista coletiva da noite desta quinta-feira, em Montevidéu, depois da derrota da equipe por 4 a 1 para o Brasil. O revés pelas Eliminatórias da Copa do Mundo fez o treinador afirmar que deu à sua equipe um choque de realidade e a oportunidade de não se empolgar com o segundo lugar na classificação.

"Algumas vezes um golpe duro pode dar uma visão mais clara de onde estamos. Se formos comparar com as Eliminatórias anteriores, não há para nós espaço para preocupação no que diz respeito a se classificar para a Copa", afirmou o treinador em entrevista coletiva no Estádio Centenário. Foi a primeira derrota do Uruguai como mandante desde 2009, quando perdeu por 1 a 0 da Argentina.

Tabárez, que está há 11 anos no cargo, afirmou estar surpreso com o resultado. "Claro que nunca se sabe o que pode acontecer em um jogo de futebol, mas isso não era a possibilidade que esperávamos. O Brasil defendeu muito bem, atacou muito bem. Neymar está em grandes do futebol mundial. Ainda é jovem e pode evoluir muito mais", explicou.

O treinador também comentou sobre a mobilização dos jogadores uruguaios para exigir mais melhorias no futebol local e um ajuste na distribuição dos direitos de imagem. Tabárez disse apoiar os atletas. "Eu estou de acordo com o que reclamam, porque faz parte do futebol mundial. A atenção aos jogadores e à estrutura devem estar em primeiro lugar. Quem pensa que está tudo bem no nosso meio, está enganado", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.