Técnico dos EUA admite sede de vingança contra Gana

O técnico da seleção norte-americana, Bob Bradley, admitiu nesta sexta-feira que a sua equipe irá enfrentar Gana, nas oitavas de final da Copa do Mundo, em clima de revanche. Em 2006, os Estados Unidos foram eliminados ainda na primeira fase, após uma derrota por 2 a 1 para os africanos na primeira rodada.

AE, Agência Estado

25 de junho de 2010 | 14h30

"Sobraram seis jogadores de cada equipe que participaram daquele confronto, portanto não há como negar que sim, há sede de revanche", afirmou o treinador em Rustemburgo, em entrevista coletiva na véspera do confronto, que acontecerá neste sábado, às 15h30 (horário de Brasília).

Classificada na última rodada da primeira fase, com um gol marcado aos 46 minutos do segundo tempo contra a Argélia, a seleção norte-americana precisará melhorar para ir longe na Copa do Mundo. Pelo menos esse é o pensamento de Bob Bradley.

"Nossa equipe sabe que para ter êxito precisará de mais ingredientes (além da solidariedade). A coerência coletiva é um deles. Precisamos ser disciplinados, mas também ousados. As vezes digo que podemos chegar à decisão, mas isso não deve atrapalhar nossa concentração, não podemos nos engrandecer demais", declarou o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.