Dylan Martinez/Reuters
Dylan Martinez/Reuters

Técnico dos EUA ressalta importância da MLS à seleção

'Muitos de nossos jogadores começaram na MLS e isto é fundamental', discursa o norte-americano

AE-AP, Agência Estado

25 de junho de 2009 | 14h51

BLOEMFONTEIN - Antes de assumir a seleção norte-americana, o técnico Bob Bradley teve uma carreira de sucesso na MLS, a liga profissional de futebol dos Estados Unidos. Foram ao todo nove temporadas disputadas, que o credenciaram a assumir o atual posto. E apesar de todos os jogadores da seleção estarem em clubes estrangeiros, Bradley afirma que o crescimento da MLS é um dos fatores que explica o bom desempenho da equipe na Copa das Confederações

Veja também:

linkAltidore fez o gol 300 da história do torneio

Copa das Confederações 2009 - tabela Classificação

Copa das Confederações 2009 - lista Calendário

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Nosso êxito é produto de muitas coisas. E a MLS é importante por conta do crescimento. Muitos de nossos jogadores começaram na MLS e isto é fundamental", salientou o treinador. "Contamos com jogadores que optaram por ir jogar no estrangeiro e em clubes de primeira categoria. Essa experiência também é válida".

Bradley assumiu o lugar de Bruce Arena em 2006 como técnico interino, depois de o alemão Jürgen Klinsmann rejeitar a oferta norte-americana, mas as três vitórias nas primeiras partidas, contra Dinamarca, México e Equador, lhe garantiram o cargo.

Para a partida final, no domingo, o treinador não poderá contar com seu filho, expulso no final da partida contra a Espanha. O excesso de cartão recebido pela seleção norte-americana, aliás, é o que mais lhe preocupa. "Instruo constantemente a todos que joguem de forma agressiva, mas corretamente. Perder uma final depois de disputar todo um campeonato deve doer bastante", assegurou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.