Ricardo Mazalan/AP
Ricardo Mazalan/AP

Técnico Dunga faz mistério e não diz se vai mexer na seleção

'O Kaká tem condições de jogo, só não sabemos por quanto tempo', disse; lesionado, lateral Maicon não joga

AE, Agencia Estado

30 de março de 2009 | 12h36

O técnico da seleção brasileira, Dunga, afirmou nesta segunda-feira que Kaká está recuperado da lesão no pé esquerdo e à disposição para enfrentar o Peru nesta quarta-feira, em Porto Alegre, mas não quis confirmar se o meia do Milan será titular na partida, pela 12.ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo.

Veja também:

linkKaká diz que tem condições, mas não sabe se joga

linkRonaldinho e Kaká estão entre os mais bem pagos do mundo

linkOtimista, Dunga espera apoio total da torcida gaúcha

linkDunga quer priorizar a recuperação física dos jogadores  

linkSem jogar bem, Brasil fica no 1 a 1 contra o Equador 

especialVisite o canal especial das Eliminatórias da Copa

tabela Eliminatórias da Copa - Classificação

lista Eliminatórias da Copa - Calendário / Resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"A gente acabou de chegar e almoçar, ainda vamos conversar com a comissão técnica e o departamento médico para saber como aproveitá-lo. O Kaká tem condições de jogo, só não sabemos por quanto tempo", afirmou o treinador, que concedeu entrevista no início da tarde, horas depois de a seleção desembarcar na capital gaúcha após quase nove horas de viagem desde Guayaquil, no Equador.

Dunga afirmou que a única certeza quanto à escalação é a ausência do lateral-direito Maicon, que sofreu uma lesão muscular ainda no primeiro tempo do empate deste domingo com o Equador, em Quito. "Ele está fora, entra o Daniel Alves, e o Maicon fica conosco fazendo tratamento", explicou o treinador. Bem-humorado, ele até brincou com os jornalistas que não ia revelar o time para não "acabar" com o assunto. "Vocês tem muito espaço para preencher e se eu der o time vou complicar o trabalho", ironizou.

O treinador da seleção reclamou da falta de tempo para preparar a equipe, alegando que o ideal seria contar com os jogadores por pelo menos 15 dias antes dos jogos, e acha que, para vencer o Peru, o time tem de se movimentar mais no ataque e buscar as jogadas individuais, ao contrario da tímida apresentação de Quito. "Lá tem a altitude, que torna a coisa muito difícil, e aqui a gente sabe que, jogando em casa, vencer é obrigação."

O empate diante do Equador deixou o Brasil em quarto lugar nas Eliminatórias, com 18 pontos, um a menos que Argentina e Chile, que venceram Venezuela e Peru, respectivamente, na rodada do fim de semana. Se não vencer, o Brasil pode ser alcançado pelo Uruguai, que está em quinto, com 16 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.