Técnico Dunga se submete a duas cirurgias em Porto Alegre

Ele operou o joelho e fez uma cirurgia de vesícula e deve estar liberado para voltar a trabalhar em 45 dias

Elder Ogliari, O Estado de S. Paulo

05 de abril de 2008 | 16h44

O técnico da seleção brasileira, Carlos Caetano Bledorn Verri, o Dunga, submeteu-se a duas cirurgias eletivas, de joelho e de vesícula, no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre, neste sábado. O treinador foi para a sala de recuperação no final da manhã e ficará internado por um ou dois dias.Depois, passará por uma fase de recuperação em casa e deverá retomar as atividades físicas em 45 dias, a tempo de comandar os treinos para os jogos contra o Paraguai e Argentina, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, em junho.Inicialmente, a equipe cirúrgica, sob acompanhamento do médico José Luís Runco, da seleção brasileira, fez uma osteotomia para corrigir a posição do joelho do treinador. Segundo Runco, Dunga vinha se queixando de desconforto na articulação há algum tempo, sobretudo quando fazia exercícios físicos. O técnico sairá do hospital de muletas e em 15 dias iniciará a fisioterapia.A segunda cirurgia também aproveitou o intervalo dos trabalhos da seleção para aliviar outro desconforto, abdominal, que Dunga vinha sofrendo por causa de cálculos biliares. Os médicos retiraram a vesícula do treinador. Neste caso, a recuperação é mais rápida e demora apenas dois ou três dias.

Tudo o que sabemos sobre:
seleção brasileiraCBFDunga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.