Técnico e jogadores do Botafogo negam crise no clube

O técnico Ney Franco e os jogadores do Botafogo apressaram-se em negar as declarações de Carlos Augusto Montenegro, vice-presidente de Futebol do clube. Após a derrota por 2 a 0 para o Estudiantes, pela Copa Sul-Americana, o dirigente afirmou que o grupo de atletas está dividido, e por isso não tem conseguido bons resultados."É a fala de uma pessoa importante dentro do clube. De repente ele está sabendo de alguma coisa que o treinador e a comissão técnica não estão sabendo, cabe a mim, como treinador e líder do grupo, conversar com o Montenegro para me inteirar das fontes dele", disse o treinador Ney Franco, tentando manter uma postura diplomática.Os jogadores foram mais incisivos em suas opiniões. "Vamos esperar que ele esclareça isso. O grupo está unido. Ele deve estar achando isso porque os resultados não estão aparecendo, mas a gente está tranqüilo sobre isso e vamos conversar com ele", disse o volante.Perguntado se considerava mentirosas as declarações de Montenegro, o jogador não se esquivou. "Totalmente. Eu acho que os jogos não tem acontecido como o grupo está pensando, e isso é uma desculpa para ele", disse.O dirigente afirmou ainda que, após a derrota na Argentina, o ano havia acabado para o clube carioca. O também volante Túlio, um dos líderes da equipe, discordou. "Ele que tem de comentar isso. Se ele já entregou, nós jogadores, não."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.