Técnico Emerson Ávila lamenta ansiedade e cobra evolução do Cruzeiro

Para técnico, equipe se desesperou com o primeiro gol e não se encontrou mais na partida

AE, Agência Estado

26 de setembro de 2011 | 09h54

SETE LAGOAS - O técnico Emerson Ávila afirmou que a ansiedade do Cruzeiro foi determinante para a derrota sofrida para o Vasco, no último domingo, por 3 a 0, em Sete Lagoas, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro. De acordo com ele, a equipe, que não está em uma boa situação no torneio, se desesperou com o primeiro gol e não se encontrou mais na partida.

"Quando se toma o gol bate uma certa ansiedade nos jogadores, que querem resolver a situação rapidamente e o gol não sai, a paciência do torcedor vai ruindo e tudo isso reflete no que fazemos em campo. Estamos brigando sim na parte de baixo da tabela, embora os resultados desse fim de semana tenham sido favoráveis, com derrota do Bahia, do Atlético-MG, o empate do Atlético-PR. Mas o fato é que nós precisamos vencer e não ficar esperando que os adversários percam. Temos que fazer a nossa parte", declarou.

Com a derrota, o time mineiro caiu para a 16.ª colocação na competição, com 29 pontos e está apenas a quatro pontos do Atlético-MG, primeira equipe na zona de rebaixamento. Assim, uma vitória diante do Grêmio, no próximo domingo, no Estádio Olímpico, será essencial para uma reação no campeonato.

"Agora é seguir em frente, temos um jogo duríssimo pela frente, contra o Grêmio, uma equipe que está em uma situação um pouco mais confortável que a nossa, mas também está na segunda página da tabela. Vamos ver o que dá pra fazer para melhor a equipe e melhorar o rendimento para que o Cruzeiro consiga sair dessa situação difícil", apontou o treinador.

Entre os jogadores, a lamentação é em relação ao setor ofensivo. Depois de um primeiro semestre marcando muitos gols, a produção do ataque caiu e nas últimas seis partidas, a equipe marcou apenas três gols. "O time começou o ano fazendo três, quatro gols por jogo e agora não está conseguindo nem criar muitos lances de perigo. É um conjunto que nos faz ficar nessa situação. Contra o Vasco, o time até começou bem, mas depois foi caindo. Depois que levou o primeiro gol ficou mais complicado", disse o meia Montillo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.