Vítor Silva / SS Press / Botafogo
Vítor Silva / SS Press / Botafogo

Técnico esconde escalação do Botafogo para clássico com Fluminense

Joel Carli e Gatito Fernández são dúvidas por problemas físicos e serão reavaliados

Estadão Conteúdo

19 Janeiro 2018 | 12h38

A escalação do Botafogo para o seu segundo compromisso na Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca, é um mistério. Nesta sexta-feira, o técnico Felipe Conceição avisou que só revelará a formação para o clássico com o Fluminense, neste sábado, no Engenhão, momentos antes do apito inicial.

+ João Paulo lamenta tropeço e projeta 'resposta' do Botafogo no clássico

+ 'Medalhões' decidem e Boavista bate reservas do Fluminense na estreia do Carioca

"Hoje eu peço desculpa, mas não vou passar o time até por essa questão física de alguns atletas. É claro que já tenho uma ideia do time, mas vou deixar para amanhã (sábado)", afirmou o treinador do Botafogo, que estreou no Carioca com um empate por 2 a 2 com a Portuguesa na última terça-feira.

As maiores dúvidas sobre o time envolve dois jogadores estrangeiros. O zagueiro uruguaio Joel Carli deixou o último jogo no intervalo por causa de dores na panturrilha direita, sendo substituído por Marcelo, enquanto o goleiro paraguaio Gatito Fernández ainda não está 100% fisicamente. "O Gatito treinou ontem e hoje treinou novamente. O Carli não treinou, mas o departamento prefere reavaliá-lo amanhã. Não daremos uma definição agora", disse Felipe Conceição.

Além disso, o treinador ganhou novas opções para escalar o setor ofensivo, pois Leandro Carvalho e Renatinho, contratados recentemente pelo clube, tiveram seus acordos regularizados. E eles podem ajudar o Botafogo a reagir, como apontou o treinador, destacando a necessidade de o time conquistar um bom resultado no clássico para ter tranquilidade nesse começo de temporada.

"A Taça Guanabara é um tiro curto e no futebol há uma cobrança de resultado jogo a jogo. Temos consciência disso e também entendemos que estamos no início do trabalho e que a equipe ainda pode crescer muito mesmo com a dificuldade do campo. O resultado é sempre importante", comentou o treinador do Botafogo.

Felipe Conceição também preferiu minimizar o peso da disputa de um clássico logo na segunda rodada da Taça Guanabara. "É indiferente, uma hora teríamos que fazer um clássico. O momento das duas equipes é de evolução e ambas tiveram uma pré-temporada curta, diferentemente do que enfrentamos na primeira rodada", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.