Técnico exige reforços no S. Caetano

O São Caetano precisa, urgentemente, de reforços para esta temporada. Esta é a posição do técnico Mário Sérgio, que não fez questão de esconder o que pensa do time e do elenco atual do Azulão. Ele acha que os novos reforços são condições necessárias para fazer frente às competições que o time tem pela frente, como a Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana."Muda o quê? Fazer o quê? O que temos é isso aí mesmo, um elenco reduzido e que limita as nossas condições de trabalho", desabafou logo após a derrota para o Botafogo-RJ, por 2 a 1, quarta-feira, em pleno estádio Anacleto Campanella, pela Copa do Brasil. Por muito pouco o time escapou da eliminação, uma vez que chegou a estar perdendo por 2 a 0."Realmente jogamos mal e precisamos melhorar", reconheceu Mário Sérgio, lembrando que a falta de ritmo de jogo também atrapalhou. O time não disputava um jogo oficial desde o dia 26 de fevereiro, quando foi eliminado do Campeonato Paulista ao perder para o Palmeiras, por 2 a 0, também no ABC.Neste jogo também contaram alguns desfalques importantes, como o goleiro Silvio Luiz e os zagueiros Dininho e Daniel, machucados, e o zagueiro Serginho, suspenso.Estas duas derrotas consecutivas em casa não são comuns. Antes disso, o time tinha ficado quase um ano sem perder diante de sua torcida. A diretoria mantém sua linha de trabalhar de forma silenciosa, mas já teria alguns reforços quase certos. Um deles seria o volante Fabinho, da Ponte Preta. As revelações Denni e Nunes, do Santo André, também estão na mira. O artilheiro Washington, ex-Ponte Preta, também seria uma opção. Ele esteve acompanhado de seu procurador, Gilmar Rinaldi, assistindo ao jogo do Azu lão e chamou muita atenção. Rinaldi, porém, desconversou."O Washington deve ficar este ano na Turquia. Mas pretende, em breve, voltar ao Brasil", despistou. O Palmeiras também já manifestou interesse no atacante.Enquanto aguarda a chegada de novos jogadores, Mário Sérgio vai trabalhar para reerguer o moral do grupo. Para permanecer na Copa do Brasil o time terá que vencer o segundo jogo, dia 26, no Rio, por dois gols de diferença. A vitória por 2 a 1 seria o único resultado que levaria a definição da vaga para as penalidades máximas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.