'Técnico importado' pode ajudar Costa Rica nas oitavas

O lateral-direito titular da Costa Rica, Christian Gamboa, acredita que, em um eventual cruzamento com a Colômbia nas oitavas de final da Copa do Mundo, a equipe pode ter "alguma vantagem". O jogador não se refere a tática ou técnica, mas ao conhecimento do treinador colombiano, Jorge Luis Pinto, que atualmente comanda os costarriquenhos.

AE, Agência Estado

22 de junho de 2014 | 19h22

"Se pegarmos a Colômbia, o ''professor'' conhece muito bem, conhece todo a respeito do seu país. Aí podemos ter alguma vantagem", disse o jogador, neste domingo, em coletiva de imprensa na Vila Belmiro, em Santos.

Jorge Luis Pinto já treinou times tradicionais da Colômbia e, entre 2007 e 2008, já esteve também à frente da seleção nacional. Aos 61 anos, ele começou a carreira de treinador em 1984, no colombiano Millonarios.

Ainda segundo Gamboa, o elenco da Costa Rica veio disposto a fazer história e a conseguir igualar a passagem às oitavas de final que não acontece desde a Copa do Mundo de 1990, na Itália. "Viemos para fazer história, mudar esse fantasma de 90. Já se passaram 24 anos e agora nós queremos escrever uma nova história. Esse grupo quer muito mais", destacou o defensor de 24 anos, que atua no Rosenborg, da Noruega.

O elenco da já classificada Costa Rica viajou neste domingo para Belo Horizonte, onde enfrentará, nesta terça-feira, a eliminada Inglaterra, no estádio do Mineirão. A partida é válida pela última rodada do Grupo D - considerado o "grupo da morte".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.