Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Técnico interino Cristóvão Borges vê tropeço do Vasco com naturalidade

Time cruzmaltino empatou por 1 a 1 com o Atlético-GO, mas não perdeu a liderança

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2011 | 10h28

RIO - Como tem se tornado comum neste Campeonato Brasileiro, boa parte das equipes na parte de cima da tabela tropeçou na última rodada. Entre elas está o Vasco, que empatou em casa com o Atlético-GO, por 1 a 1, na noite de quinta-feira, mas conseguiu reassumir a liderança. Para o técnico interino Cristóvão Borges, o resultado confirmou o equilíbrio da competição.

"A gente teve dificuldades na marcação e eles conseguiram controlar o jogo. Nós retomamos isso no primeiro tempo. O campeonato é assim, não foi só esse jogo. É uma disputa muito grande. Ainda tivemos que fazer algumas substituições por contusão e isso interfere naquilo que vínhamos pensando no jogo", declarou Cristóvão Borges, que assumiu interinamente o Vasco depois do problema de saúde de Ricardo Gomes.

Esta inconstância tem se tornado comum para o Vasco. Nas últimas cinco rodadas do Brasileirão, a equipe conseguiu apenas duas vitórias, com duas derrotas e um empate. Na partida diante do Atlético-GO, a torcida vascaína ainda viu seu goleiro, Fernando Prass, fazer grandes defesas e sair de campo como um dos destaques do jogo.

"Aí, aparece a individualidade de cada jogador. Temos um grande goleiro, grandes jogadores, e, nos momentos difíceis que tivemos na partida, eles nos ajudaram lá atrás. Assim como criamos algumas oportunidades e também poderíamos ter feito mais gols", avaliou Cristóvão Borges.

Em busca da regularidade, para se manter na liderança do Brasileirão, o Vasco terá um compromisso difícil na 26.ª rodada do campeonato: vai no domingo a Sete Lagoas, onde enfrenta o Cruzeiro, que luta para se afastar da zona de rebaixamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.