Christophe Ena/AP
Christophe Ena/AP

Técnico lamenta derrota, mas exalta ano do San Lorenzo

Bauza destacou as diferenças entre as duas equipes em termos de estrutura, mas não deixou de reconhecer o trabalho de Ancelotti

Estadão Conteúdo

21 de dezembro de 2014 | 11h13

A torcida do Real Madrid e parte da imprensa esperavam por uma goleada retumbante. Mas a final do Mundial de Clubes da Fifa acabou com um modesto 2 a 0 para os espanhóis sobre o San Lorenzo. O placar, contudo, não faz diferença para Edgardo Bauza. O técnico do time argentino lamentou a derrota e reiterou que sonhava com a vitória sobre o time galáctico do Real Madrid.

"Uma derrota nunca é digna, nem boa e nem má. Cada derrota dói em mim, não importa como aconteceu", disse o treinador, insatisfeito com o resultado em Marrakech. Bauza rebateu os comentários de que sua equipe sairia de campo conformada com uma derrota caso não fosse goleada. "Para nós, é uma dor ter perdido. Tínhamos o sonho de poder ganhar o Mundial."

Bauza destacou as diferenças entre as duas equipes em termos de estrutura e investimento, mas não deixou de reconhecer o trabalho realizado pelo técnico Carlo Ancelotti. "Ele conquistou um equilíbrio que não é fácil, porque no ataque tem o desequilíbrio individual como poucas equipes do mundo. E também consegue fazer com que todos ajudem na defesa. Por isso é uma equipe tão perigosa. O Real Madrid vai continuar batendo recordes, sem dúvida."Apesar do revés na decisão, o técnico argentino exaltou o futebol apresentado pelo San Lorenzo nesta temporada. Para alcançar o Mundial, o time do papa Francisco precisou conquistar o título inédito da Copa Libertadores. A torcida do religioso chegou a virar motivo de piada em razão do bom desempenho da equipe, acima da média em comparação aos seus anos anteriores. 

"Nosso sentimento de orgulho está acima da tristeza da derrota. Eu disse a todos os jogadores que estou orgulhoso de ter treinado o time durante este ano. Foi um ano incrível: ganhamos o Campeonato Argentino, a Copa Libertadores e chegamos à final do Mundial de Clubes", enumerou Bauza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.