Reprodução/Ponte Preta
Reprodução/Ponte Preta

Técnico Marco Aurélio e diretor deixam a Ponte Preta

Eles não concordaram com a pressão da torcida após a derrota para o Ipatinga, em casa, por 2 a 1

AE, Agencia Estado

25 de maio de 2009 | 16h44

O técnico Marco Aurélio e o diretor de futebol Dicá pediram demissão na tarde desta segunda-feira da Ponte Preta. Os dois não gostaram da pressão da torcida na derrota por 2 a 1 para o Ipatinga, em casa, no último sábado, pela terceira rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, e deixaram o clube.  

 

Veja também:

tabela Série B - Classificação

lista Série B - Calendário / Resultados 

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"A decisão de ambos nos pegou de surpresa. Ninguém da diretoria esperava por isso. Infelizmente os dois sofreram com a pressão da torcida e acabaram pedindo para sair", explicou o presidente Sérgio Carnielli.

O treino desta segunda-feira foi comandado pela equipe de comissão técnica que permanece na Ponte Preta. As funções de diretoria exercidas até então por Dicá ficarão a cargo dos demais integrantes do departamento de futebol.

"Como foi uma ação inesperada, sequer estávamos cogitando outro técnico. Nosso objetivo de subir continua o mesmo. Traremos o melhor profissional disponível", finalizou Carnielli. A Ponte Preta ocupa a 11.ª colocação, com quatro pontos. Pela quarta rodada, o time paulista encara o Atlético-GO, fora de casa, nesta sexta-feira.

A saída de Marco Aurélio foi a quinta queda de técnicos na Série B. No último final de semana, Mirandinha já havia deixado o Fortaleza, sendo substituído nesta segunda por Giba. O Juventude trocou Gilmar Iser por Zé Teodoro, que estava no Ceará. Assim, o time cearense contratou Paulo César Gusmão. No ABC, Herberto da Cunha saiu para chegada de Arturzinho. E no Vila Nova, Vágner Benazzi ficou com o cargo antes ocupado por Gilson Kleina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.