Shawn Thew/EFE
Shawn Thew/EFE

Técnico mira vaga sem disputa por pênaltis e diz que Japão não treinou cobranças

Japoneses enfrentam a Bélgica nesta segunda-feira, às 15 horas (de Brasília)

Estadão Conteúdo

01 Julho 2018 | 15h18

O técnico Akira Nishino disse que os jogadores do Japão não treinaram pênaltis antes da partida contra a Bélgica, pelas oitavas de final da Copa do Mundo, às 15 horas (de Brasília) desta segunda-feira, em Rostov. O treinador não acha que a prática vá ajudar os eventuais batedores e quer tentar resolver o confronto em 90 ou 120 minutos.

+ Jogadores do Japão se defendem de críticas: 'Não devemos ter vergonha'

+ Nagatomo admite favoritismo da Bélgica e diz que Japão jogará despreocupado

"Por causa das minhas experiências prévias como jogador, treinador de clubes e da seleção, preferi não colocar os jogadores para treinarem porque não dá para criar a tensão real de jogo. Contra a Bélgica, gostaria de decidir sem os pênaltis", disse o técnico em coletiva de imprensa neste domingo, em Rostov.

Sobre as falhas do goleiro Eiji Kawashima na primeira fase, o técnico mostrou pouca preocupação. "Ele é um perfeccionista. Depois das duas primeiras partidas, conversamos por um longo período a respeito da posição e das atuações dele. Ele é nosso único goleiro que joga na Europa e fez uma análise muito boa do que aconteceu até agora", disse Nishino sobre o atleta do Metz, da França.

 

Responsável por acompanhar o centroavante Romelu Lukaku em muitos duelos na partida, Gen Shoji prometeu disposição para parar o belga, que já fez quatro gols no torneio. "Viemos aqui fazer história. Vou marcá-lo no jogo e atuar com muito coração", prometeu o defensor do Kashima Antlers.

"Mas não tem apenas Lukaku na Bélgica, que está cheia de estrelas. Vamos enfrentar um adversário muito qualificado e eu espero estar mentalmente pronto", afirmou Shoji, convocado para a primeira Copa do Mundo dele. O zagueiro de 25 anos foi titular do Japão na vitória por 2 a 1 sobre a Colômbia, no dia 19, em Saransk, e no empate por 2 a 2 com Senegal, no dia 24, em Ecaterimburgo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.