Nelson Almeida/AFP Photo
Nelson Almeida/AFP Photo

Técnico na Copa, Hierro recusa voltar a ser diretor e deixa a seleção espanhola

Treinador assumiu comando da Espanha após a saída inesperada de Lopetegui, restando apenas dois dias para o início do Mundial

Estadão Conteúdo

08 Julho 2018 | 08h34

A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) comunicou neste domingo que Fernando Hierro não aceitou voltar a desempenhar a função de diretor esportivo e por isso vai deixar de trabalhar na entidade. O ex-jogador foi o treinador da seleção espanhola eliminada nas oitavas de final da Copa do Mundo na Rússia.

+ À espera de semifinal, Inglaterra troca treino com bola por sessão de yoga

+ Giroud minimiza jejum de gols pela França: 'Se eu for campeão, está ótimo'

+ Pavard prevê jogo 'muito complicado' com a Bélgica, mas avisa: 'Não temos medo'

"Depois de duas etapas como diretor esportivo, a primeira entre 2007 e 2011 - coincidindo com o melhor momento da seleção, que venceu a Eurocopa de 2008 e a Copa do Mundo de 2010 - e a segunda de novembro de 2017 até agora, a RFEF quer agradecer a Fernando Hierro por seu comprometimento e senso de responsabilidade por assumir um papel de liderança em situações extraordinárias, bem como no desempenho de todas as suas funções no lugar onde sempre será seu lar", escreveu a entidade em comunicado.

Em 13 de junho, dois dias antes de a Espanha estrear no Mundial, o técnico Julen Lopetegui foi demitido do comando da seleção por causa do anúncio de surpresa feito pelo Real Madrid, um dia antes, de que ele ocuparia o cargo deixado vago por Zinedine Zidane no clube. Horas depois da demissão, a RFEF anunciou que Hierro dirigiria a Espanha na Copa.

A campanha no Mundial, porém, foi abaixo das expectativas para uma das favoritas a ganhar o torneio. Na primeira fase, a Espanha estreou com empate por 3 a 3 com Portugal, no dia 15 de junho, em Sochi, depois venceu o Irã por 1 a 0, no dia 20, em Kazan, e empatou de novo, desta vez com Marrocos, por 2 a 2, no dia 25, em Kaliningrado.

 

Classificada em primeiro lugar no Grupo B, como a líder de chave que menos pontuou, a seleção espanhola foi eliminada pela anfitriã Rússia nas oitavas de final. O jogo terminou empatado por 1 a 1 após o fim do tempo regulamentar e da prorrogação, e nos pênaltis os espanhóis saíram derrotados por 4 a 3, no Estádio Luzhniki, em Moscou, no último domingo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.