Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Técnico Nelsinho Baptista alcança marca histórica de 200 vitórias no futebol japonês

Trabalhando no país asiático há quase duas décadas, treinador brasileiro de 71 anos atingiu expressivo número após vitória no fim de semana

Redação, Estadão Conteúdo

11 de novembro de 2021 | 13h57

Nelsinho Baptista, o mais longevo técnico estrangeiro no futebol japonês, acaba de bater mais uma marca após 18 anos dirigindo clubes por lá. No final de semana ele atingiu a marca de 200 vitórias quando seu clube, o Kashiwa Reysol, venceu por 1 a 0 o Cerezo Osaka, pela 35ª rodada da J.League, a primeira divisão do país.

Este expressivo número também é histórico e conquistado apenas por quatro técnicos que já passaram pela J.League desde sua formação, em 1993. Além do brasileiro Nelsinho Baptista, o sérvio Mihailo Petrovic e os japoneses Nishino e Hasegawa Kenta.

Entre idas e vindas, durante três décadas, Nelsinho comandou quatro clubes: Verdy Kawasaki, Nagoya Grampus, Vissel Kobe e Kashiwa Reysol. Profissional dedicado e obcecado pelas vitórias, Nelsinho chega a se emocionar ao comentar sobre esta sua 200ª vitória.

"No futebol o objetivo é vencer. A gente planeja, se dedica no trabalho do dia-a-dia e leva para campo aquela disposição de ganhar os jogos. E vencer 200 vezes não é para qualquer técnico. A cada vitória a gente se fortalece. Então, realmente estou muito feliz e orgulhoso de atingir esta marca, porque é um momento especial para minha carreira. Eu sou reconhecido e reverenciado, justamente, por toda a minha extensa e bonita história no futebol japonês", comentou Nelsinho, com sentimento de realização estampado no sorriso.

A marca veio em uma vitória suada, conquistada com um gol aos 41 minutos do segundo tempo, marcado por Takuma Ominami. Num misto de sacrifício e emoção, o Reysol atingiu os 40 pontos, em 14º lugar, e confirmou sua presença na elite na temporada de 2022. Este era o objetivo do clube, campeão da segunda divisão em 2019, já sob o comando do técnico brasileiro, e que planejava em dois anos apenas se manter entre os 20 melhores times do Japão.

O planejamento do clube coincidiu com os dois anos atípicos, de 2020 e 2021, vividos sob o estigma na covid-19. Razões a mais para Nelsinho Baptista comemorar: "Este ano tivemos uma série de problemas físicos devido ao excesso de jogos, jogadores doentes com covid e alguns até com lesões graves. Trabalhamos dentro de um universo limitado pelas circunstâncias, nem por isso, deixamos de ter o prazer de brigar pelos nossos objetivos. É uma conquista da determinação e da perseverança, que são qualidades praticadas e admiradas pelo japonês."

Agora faltam apenas três jogos para o término da temporada. É a chance do Kashiwa Reysol pontuar e melhorar a sua posição na tabela, desde já de olho em 2022. Aos 71 anos, Nelsinho Baptista é o único técnico brasileiro na J.League. Na temporada 2021, Levir Culpi chegou a dirigir o Cerezo Osaka, mas com apenas duas vitórias em 17 jogos, acabou demitido. Assim terminou sua terceira passagem pelo clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.