Técnico ?paga o pato? na Alemanha

Na Alemanha tem futebol organizado e sério. Mas lá também funciona a velha prática de dispensar o treinador quando o time vai mal. O caso mais recente é o do Bochum, lanterna da Primeira Divisão da Bundesliga e forte candidato ao rebaixamento. A diretoria analisou a situação e chegou à conclusão de que a melhor saída, no momento, seria a dispensa do treinador . Por isso, desde esta terça-feira Ral Zumdick está fora do cargo. Zumdick tinha boa folha de serviços prestados ao Bochum, clube ao qual está ligado desde 1993. Por isso, não ficará desempregado. Os dirigentes resolveram oferecer-lhe outra função, ainda a ser determinada. O substituto será Rolf Schafstall, de 63 anos, antigo treinador do Dinamo Dresde. O novo técnico trabalhou no Bochum entre 81 e 86. O Bochum não é o primeiro time a dispensar o técnico na temporada de 2000/2001 do Campeonato Alemão. Duas semanas atrás, o Eintracht Frankfurt demitiu Felix Magath e chamou Lotthar Matthaeus. O ex-jogador do Bayern Munique não aceitou. O Bayer Leverkusen dispensou Christoph Daum em outubro, mas não por motivos técnicos. O treinador perdeu o emprego depois de dar positivo exame a que se submeteu para provar que não consumia drogas. As amostras de cabelo mostraram que ele era dependente de cocaína.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.