Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Técnico Paulo Autuori exalta 'resposta do grupo' após Atlético-MG golear

Equipe fez 5 a 0 no URT, em Patos de Minas, apenas com reservas em campo

Agência Estado

20 de fevereiro de 2014 | 10h41

PATOS DE MINAS - Criticado por ter optado por escalar um time formado por reservas nesta quarta-feira, o técnico Paulo Autuori triunfou em sua estratégia, pois o Atlético-MG goleou a URT por 5 a 0, em Patos de Minas, no mesmo dia em que os titulares foram poupados e treinaram na Cidade do Galo. Após o duelo, o treinador enfatizou que o triunfo significou uma "resposta do grupo" em meio a este momento instável vivido pela equipe atleticana, hoje apenas na quinta colocação do Campeonato Mineiro, com oito pontos.

"Foi uma vitória natural de uma equipe que tem pouco tempo de trabalho, que precisa jogar. Já falei com os jogadores que meu objetivo é usá-los a maior parte do tempo possível, pois vamos precisar de todos bem. Deram uma grande resposta, não só pelo resultado, mas pelo jogo, pela entrega, pela parte tática", ressaltou.

A estratégia de escalar os reservas também voltou a ser defendida pelo técnico, que preferiu dar descanso aos titulares antes do clássico de domingo, contra o América, no Estádio Independência, onde o time voltará a atuar na próxima quarta-feira, pela Copa Libertadores, contra o Independiente Santa Fé.

"Foi importante esta resposta do grupo, importante todos os jogadores mostrarem força de grupo, pois teremos um grupo tecnicamente muito parecido. Era importante ficar com jogadores treinando lá, para dois jogos que teremos pela frente", enfatizou Autuori, que ainda lembrou da evolução defensiva do time nos últimos confrontos. "Há de se reparar que é o terceiro jogo que a equipe não sofre gols. Na hora que nossos jogadores estiverem mais soltos e confiantes também no ataque não tenho dúvida que teremos uma equipe equilibrada", prevê.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAtlético-MGPaulo Autuori

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.