Técnico Paulo Autuori quer time com 'a cara do Grêmio'

Apresentado nesta segunda-feira pelo Grêmio, o técnico Paulo Autuori chega para substituir o então treinador interino Marcelo Rospide, que assumiu após a demissão de Celso Roth. A chegada do novo comandante era muito aguardada, já que Autuori só não veio antes porque tinha contrato com o Al-Rayyan, do Catar. No seu primeiro dia à frente do Grêmio, ele rechaçou a ideia de deixar a equipe com a sua cara.

AE, Agencia Estado

18 de maio de 2009 | 22h25

"O time tem que ter a cara do Grêmio", definiu Autuori, dando sinais claros de que não pretende realizar grandes mudanças no trabalho que vinha sendo feito por Rospide. "Na minha concepção, o futebol tem dois protagonistas: o jogador e o torcedor. São eles que fazem o futebol ser esse fenômeno. Qualquer outro componente que queira ser protagonista estraga o espetáculo", explicou o novo treinador, diminuindo um pouco sua importância no conjunto gremista.

"O trabalho do técnico é mostrar caminhos, ser líder, criar um ambiente, criar convicções de jogo e só. O resto é o protagonismo que vem dos jogadores e do público", completou Autuori, bicampeão da Copa Libertadores por Cruzeiro e São Paulo. No primeiro treinamento que comandou no Olímpico, apenas uma possível mudança ficou evidente: a sua preferência pelo esquema 4-4-2. Desta maneira, o Grêmio deve abandonar em breve a formação com três zagueiros.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmioPaulo Autuori

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.