Vitor Silva/Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Técnico e auxiliar Renê Weber morre aos 59 anos vítima da covid-19

Ele estava internado em um hospital no Rio de Janeiro desde o começo do mês

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de dezembro de 2020 | 10h33
Atualizado 16 de dezembro de 2020 | 20h01

Morreu nesta quarta-feira o técnico e auxiliar Renê Weber em decorrência da covid-19. Ele estava intenado na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital da Zona Sul do Rio de Janeiro, desde a primeira semana de dezembro. Seu último trabalho foi no Botafogo, clube pelo qual foi campeão como auxiliar, em 1995. Renê também foi jogador.

"O Botafogo lamenta profundamente a morte de Renê Weber, ex-auxiliar do clube nesta temporada e campeão brasileiro em 95. Profissional de alto nível, Renê era querido por todos, zelava pela excelência no trabalho e manutenção do bom ambiente. Ele foi mais uma vítima da Covid-19", escreveu o clube, no Twitter. Renê deixou a comissão técnica do time alvinegro em outubro, após o contrato do técnico Paulo Autuori ser rompido. 

Como jogador, Renê vestiu as camisas do Internacional, Fluminense e América. Mas foi pelo Tricolor das Laranjeiras que ele se destacou. Jogando no meio-campo, venceu três vezes o Campeonato Carioca em 1983, 84 e 85, e conquistou um Campeonato Brasileiro, o de 1984. Foram 143 jogos e 15 gols marcados. 

Além do cargo de auxiliar e de jogador, Renê também foi treinador. Ele acumula passagens pela coordenação técnica do São Paulo e como técnico da seleção brasileira sub-20. O tricolor também lamentou a morte de seu ex-funcionário. "Com profunda tristeza, o São Paulo Futebol Clube lamenta a morte de Renê Weber, ex-assistente técnico da equipe. O clube se solidariza com família e amigos neste momento de dor", escreveu. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.