Técnico Richard Páez deixa seleção da Venezuela

Criticado pela torcida, treinador deixa comando uma semana depois de vencer a Bolívia por 5 a 3

REUTERS

27 Novembro 2007 | 10h26

O técnico da seleção de futebol da Venezuela, Richard Páez, deixou o cargo na noite desta segunda-feira, após seis anos e meio no cargo, período em que transformou a equipe. Recentemente, entretanto, ele vinha recebendo críticas da torcida. Sua demissão, anunciada em entrevista coletiva pelo presidente da Federação de Futebol da Venezuela (FVF), Rafael Esquivel, acontece menos de uma semana após a equipe ter vencido a Bolívia por 5 a 3 nas eliminatórias da Copa de 2010. A vitória deixou a "Vinho Tinto", como é conhecida a equipe pela cor do uniforme, em quinto lugar no torneio, com seis pontos em quatro jogos.Durante a partida em San Cristobal, o público pediu a demissão de Páez, xingou o treinador e exigiu a substituição de seu filho Ricardo, que joga no meio-de-campo. "O futebol jogado pela nossa amada Vinho Tinto não foi suficiente para superar o clima inadequado em torno da nossa seleção", disse Páez em carta à FVF. "Isso afeta diretamente nossa responsabilidade profissional na hora de convocar, treinar e obter os resultados." A Venezuela, que era considerada a pior seleção da América do Sul e que tem o futebol como segundo esporte, atrás do beisebol, conseguiu alguns resultados inéditos com Páez, o mais expressivo uma vitória de 3 a 0 sobre o Uruguai fora de casa, em 2004, pelas eliminatórias do Mundial da Alemanha. O país foi sede da Copa América deste ano, em julho, e chegou pela primeira vez nas quartas-de-final desde sua primeira participação, em 1967.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.