Sergey Dolzhenko/EFE
Sergey Dolzhenko/EFE

Técnico sul-coreano celebra façanha, mas lamenta queda: 'Me sinto um pouco vazio'

Equipe asiática bateu a Alemanha por 2 a 0, mas não conseguiu se classificar para as oitavas de final

Estadão Conteúdo

27 Junho 2018 | 14h18

Treinador da Coreia do Sul, Shin Tae-yong compartilhou sentimentos mistos após a partida desta quarta-feira contra a Alemanha, em Kazan, onde a sua seleção venceu por 2 a 0 e conseguiu a façanha de eliminar os atuais campeões mundiais. O triunfo, porém, não foi o suficiente para a seleção sul-coreana alcançar a classificação às oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia.

+ Atual campeã, Alemanha perde para a Coreia do Sul e cai na primeira fase da Copa

+ Suécia faz 3 a 0 e avança como líder, mas México também vai às oitavas da Copa

+ Técnico em 5 Mundiais, sérvio vê emocional do Brasil refletir a situação do País

"Eu me sinto ótimo, mas, ao mesmo tempo, um pouco vazio, então eu fico dividido. Eu falei a meus jogadores na terça-feira que existia ainda 1% de chance (de ir à próxima fase), por isso tínhamos que tentar nosso último esforço e lutar até o fim", comentou o técnico sul-coreano logo após o jogo histórico para o futebol do seu país.

Shin Tae-yong disse que contou com a confiança em alta dos alemães para vencer a partida. "É a seleção atual campeã do mundo e a primeira colocada no ranking da Fifa, por isso pensei nos possíveis erros que eles iam cometer por acharem que iam nos vencer. Todo mundo achava isso. Acreditei que poderia usar esse cenário contra eles", afirmou o treinador.

Destaque da partida, o goleiro Jo Hyeon-Woo era só alegria após o apito final. "Eu nunca fiz um jogo perfeito como esse em toda minha carreira. Não defendi sozinho todos os chutes da Alemanha. Nossos outros goleiros, Kim Seung-gyu e Kim Jin-hyeon, estavam junto comigo ali", disse o sul-coreano, que fez questão de mencionar os reservas dele na equipe nacional.

 

Emocionado, o goleiro discursou com orgulho para exaltar o feito de vencer a Alemanha. "Todos nós da seleção da Coreia do Sul, e também nosso treinador, nós jogamos pelo povo sul-coreano, toda população do nosso país virou uma pessoa só", disse Jo Hyeon-Woo.

O sul-coreano revelou também que só foi informado depois do fim do jogo que a Suécia havia vencido o México por 3 a 0, resultado que eliminou a Coreia do Sul da Copa do Mundo. "Só descobrirmos o placar da outra partida após ouvirmos o apito final em campo, por isso muitos de nós choramos ainda no gramado", relatou o atleta do Daegu FC, clube do seu país.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.