Keiny Andrade/AE
Keiny Andrade/AE

Técnico Tite desabafa e exibe números para defender o Corinthians

Treinador pede respeito ao seu trabalho no clube e diz que time merece a posição em que está

AE, Agência Estado

16 de novembro de 2010 | 18h37

As polêmicas do jogo contra o Cruzeiro e as várias críticas do time mineiro à arbitragem de Sandro Meira Ricci deixaram o técnico Tite irritado. Nesta terça-feira, o treinador rebateu as acusações de que o Corinthians está na liderança do Campeonato Brasileiro por estar sendo beneficiado por erros no apito.

Veja também:

linkRoger diz que juiz estava esperando qualquer lance para decidir jogo

linkCruzeiro se revolta com 'nota 10' à arbitragem

linkCorinthians ameaça processar Roger

linkPara erguer a taça, líder terá de quebrar algumas marcas

BRASILEIRÃO - tabela Classificação | lista Resultados

Ao ser lembrado sobre o pênalti polêmico sofrido - e convertido - por Ronaldo na vitória contra o Cruzeiro, no último sábado, no Pacaembu, o técnico subiu o tom."Pênalti duvidoso? Foi claro, muito claro. Volto a dizer. Respeito o outro lado, mas só quero focar uma coisa: ninguém chega no estágio que estamos sem trabalho, sem merecimento. Ninguém passa uma campanha dessa, com oito jogos sem vencer, quase no fundo do poço, e retorna o padrão sem trabalho", ressaltou o comandante, que pediu em seguida: "Entendo e sei como dói a dor da derrota. Mas quero que respeitem o meu trabalho".

Além de falar sobre o foco corintiano, Tite fez questão de mostrar números que dão respaldo ao Corinthians, enfatizando que a influência da arbitragem não está ligada a eles. Enumerando fatos, o treinador lembrou que a equipe está entre as três primeiras colocadas desde o início do Brasileirão, possui o melhor ataque (61 gols), a quinta melhor defesa (39 sofridos, ao lado do Internacional) e é dono do melhor saldo de gols (22 positivo).

"Fiz questão de colocar isso (dados) e foi premeditado, senão parece que não trabalhamos e não temos mérito na conquista das coisas. Estou falando de um trabalho que vem sendo desenvolvido ao longo do tempo, só estou pegando uma parte. É um grupo que já perdeu em outros momentos, Libertadores, Paulista... Então peguei esses dados para mostrar que há méritos nesse grupo" , reforçou.

E, em meio às reclamações dos rivais, Tite mostrou que está focado apenas na conquista do título que pode salvar o ano do centenário do clube, no qual o time foi eliminado antes das semifinais do Campeonato Paulista e caiu diante do Flamengo nas oitavas de final da Copa Libertadores. E o treinador deixou claro que apenas a conquista de uma vaga na competição continental de 2011 não servirá como consolo.

"A alegria plena é a da conquista do título. Isso é inevitável. Ainda mais estando tão perto, com três equipes na possibilidade e nós dependendo apenas das próprias forças. Em outro momento eu até poderia dizer que a vaga na Libertadores seria um marco, mas nesse estágio o que brilha é o título", afirmou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.