André Lessa/AE - 1/3/2011
André Lessa/AE - 1/3/2011

Técnico Tite lamenta protesto da torcida no treino do Corinthians

Torcedores criticavam com faixas e alguns invadiram o CT do Parque Ecológico

Fábio Hecico, Agência Estado

06 de setembro de 2011 | 18h12

SÃO PAULO - O técnico Tite não tinha programado dar entrevista coletiva nesta terça-feira, mas pediu para falar com os jornalistas depois do protesto dos torcedores durante o treino do Corinthians no CT do Parque Ecológico. E lamentou a manifestação da torcida, ressaltando, porém, que foi "um fato isolado", que não representa a grande maioria dos corintianos.

Durante o treino desta terça-feira, um grupo de cerca de 30 torcedores foi ao CT do Parque Ecológico para protestar. Além de levar faixas - "Elenco medíocre" e "Jogadores baladeiros" foram algumas - e de gritar palavras de ordem, alguns deles chegaram a invadir o local. Mas os seguranças do clube e a polícia agiram rápido, evitando qualquer contato dos manifestantes com os jogadores. Depois da expulsão dos invasores, o protesto logo acabou.

"É desagradável, ninguém gosta. Não precisa ser assim", lamentou Tite, ao comentar sobre o protesto dos torcedores nesta terça-feira. O treinador lembrou que o centro de treinamento não é local para protestar, dizendo, porém, que o torcedor que for ao estádio tem todo o direito de cobrar o time. E ressaltou que "tem um monte de gente que tem reconhecido e sabe do trabalho" que está sendo feito no Corinthians.

Perguntado se o protesto e a invasão atrapalharam o time, Tite respondeu: "De motivação não serve. E não interferiu porque já estava indo para outro campo". Mas ele também reconheceu que essa pressão faz parte do cotidiano corintiano. "O Corinthians tem essa característica pelo grande time que é, pela busca do título, pelo início de campeonato que teve, a expectativa que criamos", afirmou o treinador.

Apesar de garantir que sua decisão não teve relação com o protesto desta terça-feira, Tite resolveu fechar o treino desta quarta, sem permitir o acesso da imprensa. Assim, ele espera ter mais tranquilidade para preparar o time para o importante jogo de quinta, contra o Flamengo, no Pacaembu, pela 22ª rodada do Brasileirão.

"Precisamos trabalhar e reverter (essa situação)", reconheceu Tite, consciente de que o Corinthians caiu muito de produção no Brasileirão, somando apenas 12 pontos nos últimos 11 jogos que disputou. "Vencer dá uma tranquilidade maior", disse o técnico, já projetando o jogo contra o Flamengo, quando só uma vitória será capaz de evitar a crise corintiana e manter o time na liderança do campeonato.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansTiteprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.