Natacha Pisarenko/AP
Natacha Pisarenko/AP

Técnico uruguaio esconde time e prevê duelo tático com o Egito na estreia

Seleções se enfrentam nesta sexta-feira, às 9h, em Ecaterimburgo, pelo Grupo A da Copa

Gonçalo Junior, Estadão Conteúdo

14 Junho 2018 | 13h58

O técnico da seleção do Uruguai Oscar Tabárez prevê um duelo tático com o argentino Héctor Cuper na estreia diante do Egito nesta sexta-feira, às 9h (horário de Brasília) em Ecaterimburgo, pelo Grupo A da Copa do Mundo. As outras duas seleções da chave são Rússia e Arábia Saudita.

+ 'Suárez está mais maduro', diz Godín antes de estreia na Copa

+ Técnico do Egito confirma escalação de Salah na estreia: 'Está muito bem'

"Eu o conheço desde 1991, quando eu dirigia o Boca Juniors e ele ainda jogava. Ele começou a carreira como treinador e sabemos de tudo o que ele tem feito. Foi eleito o melhor técnico da África", afirmou Tabárez em entrevista coletiva em Ecaterimburgo.

O treinador evitou divulgar a escalação da equipe, mas não deve apresentar grandes alterações em relação ao time que terminou as Eliminatórias Sul-Americanas. "É possível deduzir a equipe, mas não vou informá-la oficialmente por uma questão de equidade, para não favorecer muito o rival", afirmou.

O Uruguai conseguiu passar ileso na reta final de preparação para a Copa, sem baixas por lesão. A escalação provável do Uruguai terá Muslera; Varela, Giménez, Godín e Cáceres; Nahitan Nández, Matías Vecino, Rodrigo Bentancur e De Arrascaeta; Cavani e Luis Suárez.

 

O treinador destacou o trabalho de reformulação que vem fazendo com a seleção. "Quando começamos o nosso projeto em 2006, um dos objetivos principais era reposicionar a seleção uruguaia no cenário mundial. Queríamos ter o perfil de determinado jogador e tratamos de formá-lo nas categorias de base. Hoje, estamos colhendo os frutos.

O treinamento desta quinta-feira, cujos primeiros 15 minutos foram abertos à imprensa, refletiu de certa forma esse bom momento da equipe após uma campanha irregular nas Eliminatórias. Em um clima de descontração, Suárez e Cristian Rodriguez mudaram de posição e jogaram como goleiros.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.