Técnicos fazem a diferença e Coréia vence Togo de virada

Os técnicos fizeram a diferença, e a Coréia do Sul venceu o Togo por 2 a 1, em Frankfurt, no jogo de abertura do Grupo G. Enquanto a equipe africana viveu um dilema nos dias anteriores à partida, com o vaivém do técnico Otto Pfister, que pediu demissão na sexta-feira à noite e voltou na véspera, o holandês Dick Advocaat soube corrigir um desequilíbrio tático e conduzir a equipe à virada no segundo tempo.Em vez do prometido esquema com três atacantes, Advocaat preferiu deixar no banco o atacante Ahn Jung-hwan, um dos heróis do quarto lugar conquistado na Copa de 2002, e escalar a equipe no 3-5-2, com Park Ji-sung, o cérebro do time, que joga no Manchester United, fazendo as vezes de terceiro atacante. Enquanto isso, Pfister armou Togo num 4-4-2 à inglesa, com quatro jogadores em linha no meio-de-campo.O jogo começou equilibrado, com muita correria e pouca objetividade por parte das duas equipes. A primeira finalização saiu apenas com 11 minutos de jogo, num chute do togolês Kader. A Coréia se mostrava mais animada para o jogo, mas foi Togo quem abriu o placar, aos 30 minutos. O mesmo Kader, melhor jogador da partida, recebeu passe em profundidade, entre dois zagueiros, e tocou na saída do goleiro Lee Woon-jae.A virada coreana começou a se desenhar no intervalo, quando Advocaat tirou o zagueiro Kim Jin-kyu e colocou Ahn Jung-hwan. Logo aos 7 minuto, o zagueiro Abalo, que já tinha cartão amarelo, fez uma falta violenta e foi expulso. Lee Chun-soo cobrou com categoria e empatou.A partida, então, se tornou aberta. Mesmo com um a menos, Togo não se intimidou e perdeu duas ótimas oportunidades de gol, com o meia Salifou, enquanto Cho Jae-jin desperdiçou outras duas chances claras pelos coreanos. O gol da vitória coreana saiu nesse período de equilíbrio, aos 26 minutos, num chute de fora da área de Ahn Jung-hwan.Em vantagem no placar, a Coréia mostrou que ainda é uma equipe ingênua e pouco experiente. Em vez de aproveitar a vantagem numérica e segurar o jogo, foi para o ataque e deixou o campo aberto para a veloz equipe de Togo, que só não empatou por falta de pontaria dos atacantes Adebayor e Kader.Coréia do Sul x TogoCoréia do Sul - Lee Woon-jae; Kim Young-chul, Kim Jin-kyu (Ahn Jung-hwan) e Song Chong-gug; Choi Jin-cheul, Lee Ho, Lee Eul-yong (Kim Nam-il), Park Ji-sung e Lee Young-pyo; Lee Chun-soo e Cho Jae-jin (Kim Sang-sik). Técnico: Dick Advocaat.Togo - Agassa; Tchangai, Abalo, Nibombe e Assemoassa (Forson); Salifou Aziawonou), Maman, Senaya (Assimiou Toure) e Romão; Adebayor e Kader. Técnico: Otto Pfister.Gol: Kader, aos 30 do primeiro tempo; Lee Chun-soo, aos 8, e Ahn Jung-hwan, aos 26 minutos do segundo tempo.Cartões amarelos: Romao, Abalo, Kim Young-chul, Lee Chun-soo e Tchangai.Cartão vermelho: Abalo.Árbitro: Graham Poll (Inglaterra).Local: Waldstadion, em Frankfurt.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.