Técnicos mostram eficiência no 1º turno

Um dos mais promissores técnicos da nova geração, Paulo César Gusmão, de 43 anos, conseguiu a proeza de conquistar um ponto a mais (40) que o campeão do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o Corinthians. Gusmão pediu demissão do Botafogo após a nona partida do clube na competição. O alvinegro carioca estava na vice-liderança. Até ser contratado pelo Cruzeiro, em julho, ficou uma rodada sem trabalhar. Depois, em mais 11 jogos, conseguiu levar a equipe mineira da 12ª para a 5ª posição. Ele se torna, ao lado do corintiano Márcio Bittencourt, de Geninho, hoje no Goiás, e de Emerson Leão, invicto no Palmeiras, um dos principais destaques como treinador do Brasileiro de 2005. Gusmão já foi auxiliar de Vanderlei Luxemburgo na seleção brasileira. Como técnico, estreou no Vasco em 2001 e logo obteve um resultado histórico: uma goleada por 7 a 1 sobre o São Paulo. Pelo Cruzeiro, conquistou o Campeonato de Minas em 2004. Passou pela Cabofriense, uma modesta equipe do Rio e com a qual chegou à semifinal do Carioca. Esteve um período curto no Flamengo e só saiu do Botafogo por desavenças com a diretoria alvinegra. Apesar dos números, Gusmão mantém discurso sereno. "Pena que não posso somar os pontos que obtive no Botafogo e Cruzeiro. Mas o Corinthians foi melhor na primeira fase do Brasileiro e mereceu a principal colocação." Também chama a atenção a ascensão do Goiás depois que Geninho chegou ao clube, na 13ª rodada. Desde então, o time obteve seis vitórias e dois empates em nove jogos, perdendo apenas para o Atlético-PR. O aproveitamento de Geninho é de 74%, o que explica o segundo lugar do Goiás no Brasileiro. Em casa, a equipe venceu as últimas quatro partidas sob o comando do treinador. O desempenho do Palmeiras com Emerson Leão é outro ponto de destaque no Brasileiro. Com cinco vitórias e quatro empates, ele já cumpriu a primeira parte de seu objetivo: deixar o clube entre os dez melhores da competição. Agora, Leão vai em busca de uma recuperação mais ousada: quer o título. "O time está motivado, a torcida está do nosso lado, há um clima que nos é favorável para chegar lá." Márcio Bittencourt, cuja estréia no Brasileiro se deu na quarta rodada, com vitória sobre o Atlético-PR por 2 a 1, fora de casa, deixou para trás as dúvidas a respeito de sua competência. O Corinthians, em 18 partidas com Bittencourt, somou 38 pontos, com 70% de aproveitamento. O outro ponto foi conquistado na abertura do torneio, quando o Corinthians não passou de empate com o Juventude, em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.